Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
GOV FEMINICIDIO
Cidade Morena

Preço da gasolina dispara e já ultrapassa R$ 4,39 em Campo Grande; confira locais

Postos apresentam variações de R$ 4,099 a R$ 4,399

24 abril 2019 - 15h00Por Dany Nascimento

Já não é mais possível encontrar o litro da gasolina sendo comercializado por menos de R$ 4 em Campo Grande. O TopMídiaNews percorreu alguns postos nesta quarta-feira (24) e encontrou preços que variam de R$ 4,099 a R$ 4,399, dependendo da forma de pagamento.

Na Avenida Interlagos com a Rita Vieira, a gasolina comum é comercializada por R$ 4,099 no débito ou dinheiro. No cartão de crédito, o litro do combustível apresenta elevação e é vendido por R$ 4,027. Na avenida Três Barras, a gasolina é comercializada por R$ 4,099 apenas no dinheiro e débito.

Na Avenida Costa e Silva, os postos mais próximos fazem concorrência, com pequenas diferenças no preço. O primeiro posto, sentido centro/bairro, comercializa gasolina comum por R$ 4,099, enquanto o concorrente lança a venda do litro por R$ 4,097.

Um estabelecimento da Avenida Fernando Correia da Costa com a Rua José Antônio vende o litro da gasolina comum R$ 4,199 no dinheiro e R$ 4,299 no crédito.

No bairro Pioneira, o posto de combustível localizado no cruzamento da Avenida Gury Marques, com Avenida Ana Luísa de Souza apresenta um dos valores mais altos. A gasolina é comercializada por R$ 4,299 no débito ou dinheiro. No cartão de crédito, o litro é vendido por R$ 4,399.

Já o posto da Avenida Mato Grosso, com rua Vitório Zeolla, a gasolina é comercializada por R$ 4,199 no dinheiro e cartão de débito e por R$ 4,399 no crédito.

Leia Também

Paredes da Caixa Econômica amanhecem pichadas em Dourados; agência é nova
Interior
Paredes da Caixa Econômica amanhecem pichadas em Dourados; agência é nova
Uninho bate em Corsa e capota no centro de Coxim
Interior
Uninho bate em Corsa e capota no centro de Coxim
Marquinhos Trad desabafa: 'seis bairros ignoraram isolamento social em Campo Grande'
Cidade Morena
Marquinhos Trad desabafa: 'seis bairros ignoraram isolamento social em Campo Grande'
MEDO? Movimento não 'dá nome aos bois', pede fechamento do STF e organiza manifesto na Capital
Cidade Morena
MEDO? Movimento não 'dá nome aos bois', pede fechamento do STF e organiza manifesto na Capital