TCE SETEMBRO
Menu
sexta, 24 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Campo Grande

Mais uma vez: Prefeitura reajusta contrato com empresas envolvidas na Lama Asfáltica

Contratos foram publicados nesta sexta-feira

25 novembro 2016 - 11h30Por Airton Raes

A prefeitura de Campo Grande publicou termo aditivo com as empresas Anfer Construções e Comércio Ltda e Selco Engenharia Ltda. As duas empresas estão envolvidas em diversos escândalos, incluindo a Operação Lama Asfáltica.

Foi publicado no Diário Oficial do Município desta sexta-feira, 25 de novembro, prorrogação do contrato  nº 50 de 27 de junho de 2014 com a Empresa Anfer Construções e Comércio Ltda. O convênio foi prorrogado por mais 365 dias, com vigência até 27 de outubro de 2017. 

Também foi publicado o extrato do sétimo termo aditivo referente ao primeiro reajustamento do contrato nº125 de 27 de abril de 2012, entre a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação e a Empresa Selco Engenharia Ltda. Foi reajustado o valor unitário de acordo com os índices setoriais, alterando-se o valor estimado dos serviços em mais R$ 151 mil passando de R$ 3,4 milhões para R$ 3,6 milhões. 

Com o bloqueio de R$ 315.891.321,37 determinado pela Justiça de Mato Grosso do Sul em razão da Operação Lama Asfáltica, os investigados tiveram seus bens e veículos bloqueados que estão proibidos de serem transferidos ou vendidos. A decisão foi tomada pelo juiz Marcelo Ivo de Oliveira, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, atendendo um pedido da Força Tarefa do Ministério Público Estadual. 

A Anfer foi denunciada pelo Ministério Público Federal por suposto envolvimento na Operação Lama Asfáltica e por supostas irregularidades na licitação do aterro sanitário. Primeira empresa a vencer a licitação para construção do aterro sanitário, a Anfer Construções e Comércio (antiga Financial) é investigada por danos ao erário público na ordem de R$ 603.129,02. Os dados são de um levantamento da CGU (Controladoria-Geral da União), divulgado em 2013.

O dono da empreiteira, Antônio Fernando de Araújo Garcia, esteve envolvido em diversos escândalos, sendo que chegou a ser detido no dia 22 de junho de 2006, no Aeroporto Internacional de Campo Grande, com R$ 180 mil em espécie pela Operação Urugano.

A Empresa Selco é alvo de duas investigações. Na primeira, Lama Asfáltica, teve, junto com Nelsinho Trad (PTB) e mais 20, R$ 315 milhões bloqueados pela Justiça. Em outra, o escândalo do 'buraco fantasma', que acabou ganhando destaque nacional e rendendo à Prefeitura Municipal inquéritos no Ministério Público Estadual para investigar a "farra" com a verba pública.

 

Leia Também

Rinaldo vê sensibilidade do Governo e Assembleia na redução do ICMS das contas de luz
Campo Grande
Rinaldo vê sensibilidade do Governo e Assembleia na redução do ICMS das contas de luz
PF em Corumbá prende boliviana envolvida no desastre do avião da Chapecoense
Interior
PF em Corumbá prende boliviana envolvida no desastre do avião da Chapecoense
Jovem que matou amiga com tiro na nuca pega 12 anos de prisão em Ivinhema
Interior
Jovem que matou amiga com tiro na nuca pega 12 anos de prisão em Ivinhema
Pedreiro é executado por dupla em moto em frente de obra em Aral Moreira
Interior
Pedreiro é executado por dupla em moto em frente de obra em Aral Moreira