TCE SETEMBRO
Menu
terça, 28 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Campo Grande

Projeto Simão ajuda dependentes químicos a mudar de vida em Campo Grande

O projeto funciona no bairro Amambaí

25 fevereiro 2021 - 07h00Por Dany Nascimento

Uma ação realizada em prol do dependente químico, que antes era realizada dentro do transporte coletivo, em Campo Grande, tomou forma e virou o Projeto Simão. O coordenador do projeto, Eliandro Simonetti, destaca que, atualmente, o projeto atende 30 dependentes, que querem mudar de vida.

Com um espaço com área de lazer e piscina, Eliandro conta que o dependente tem total amparo, recebe quatro refeições por dia e passa pelo processo de ressocialização. 

“O projeto funciona no bairro Amambaí, as normas servem para todos. Temos plano terapêutico, estamos respaldados na lei RBC 29, lei federal, temos cronograma diário, trabalhamos com eles a parte da espiritualidade, parte de recuperação, temos atendimento individual com estudante de psicologia, é uma área bem familiar. Oferecemos quatro refeições por dia, se necessária medicação, oferecemos com receita médica”, diz o coordenador. 

Ele destaca ainda que o dependente que luta para dar a volta por cima, também faz passeios pela cidade, acompanhado da equipe do projeto. 

“Temos passeio no shopping. O projeto é a primeira comunidade urbana do estado do Mato Grosso do Sul, ele tem lado bom e ruim... Aqui na rua passam outros dependentes, então quem está dentro tem que querer. Levamos eles na padaria para tomar café, sai sempre com uniforme do projeto. Eles voltam a conviver na sociedade”.

Além disso, o projeto tem convênio com a prefeitura e oferece cinco vagas. “Temos cinco vagas gratuitas pela prefeitura. Através dos direitos humanos, eles mandam para a gente. Aqui, não entra ninguém sem fazer teste da covid-19, teste rápido de HIV, hepatite e sífilis. É só ligar, marcar a entrevista, conversamos, explicamos as normas e regras do projeto, ele aceitando, entra”.

“Começamos com doze pessoas. Quando abri, fazíamos trabalho voluntario dentro dos transportes coletivos, não fazemos mais. Nossa média de recuperação foi de 45% ano passado, ficamos muito felizes. O projeto foi um dos contemplados com vagas de nível federal, pelo Senapred, órgão em Brasília, que cuida da área de dependentes químicos. Para Campo Grande é muito bom, porque vai abrir mais quinze vagas gratuitas, em breve. Também fizemos parte da federação sul-mato-grossense de comunidade terapêutica”, explica Eliandro. 

Para quem quiser conhecer mais sobre o Projeto Simão, ou ainda ajudar com doações, o contato pode ser feito pelo telefone 67 3383-2810, ou depósitos na agencia 0017, conta poupança 00048974, operação 013, da Caixa Econômica Federal.  

Leia Também

Mulher arranca orelha do marido que não a deixou sair de casa em MG
Geral
Mulher arranca orelha do marido que não a deixou sair de casa em MG
Motorista morre esmagado por caminhão e corpo fica horas à espera de perícia em Camapuã
Interior
Motorista morre esmagado por caminhão e corpo fica horas à espera de perícia em Camapuã
Para prevenir animais contra a raiva, CCZ monta posto de vacinação
Campo Grande
Para prevenir animais contra a raiva, CCZ monta posto de vacinação
Ayache apoia fala de Geraldo Resende contra bolsonaristas: 'chega de negacionismo'
Campo Grande
Ayache apoia fala de Geraldo Resende contra bolsonaristas: 'chega de negacionismo'