TCE SETEMBRO
Menu
terça, 28 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Campo Grande

Tá caro né? Preço do corte da carne varia até 189% em Campo Grande

Peças como alcatra, picanha e contrafilé, considerados carne de primeira, apresentaram pouca variação; Peito de frango alcança diferença de 140%

29 julho 2021 - 16h41Por Vinicius Costa

O tradicional e apetitoso churrasquinho de família parece estar cada vez mais longe da realidade do campo-grandense. É que mais uma vez, os preços dos mais variados cortes de carne assustam os consumidores que precisam encontrar uma alternativa para botar o que colocar na mesa, como descreve o Procon Municipal que encontrou até 189% na variação dos preços.

A análise se baseia na comparação com pesquisa realizada em dezembro de 2019, pelo forte impacto causado pelos valores desses produtos, principalmente o item da carne bovina, com o intuito de mensurar a alta dos preços entre aquele período e o atual momento da pandemia.

Para uma base de conhecimento da variação, o coração que é muito conhecido foi quem mais registrou uma alternância em seus preços. A pesquisa tratou de visitar nove casas de carne e nove supermercados e o corte de carne é quem teve a maior diferença com 189%.

Em um determinado estabelecimento, o corte foi encontrado a R$ 15,99 e o maior preço estava em R$ 45,99. A bisteca suína aparece com a segunda maior variação no seu preço, tendo 167% de diferença quando o menor preço foi visto por R$ 19,99 e o maior a R$ 31,49%.

Bastante conhecida também no prato dos campo-grandenses, a ponta de costela sofre com a alternância de preço e atingiu patamares bem assustadores com 138% de variação. O corte mais barato passou a ser visto por R$ 18,90 e o mais caro a R$ 44,98.

O peito de frango, uma das opções mais viáveis dos consumidores, também esteve na lista com uma variação brusca no seu preço. Em determinado estabelecimento, preço estava a R$ 8,99, mas em outros era cobrado por R$ 21,59, batendo na casa dos 140% de diferença entre um local e outro em Campo Grande.

Peças como alcatra, picanha e contrafilé, considerados carne de primeira, apresentaram pouca variação em seu preço e mantiveram uma média de preço que supera a casa dos R$ 40, preço praticado há um tempo na cidade.

Para ver mais detalhes dos preços, o Procon disponibiliza as estatísticas e os preços em seu site, basta clicar aqui.

Leia Também

Mulher arranca orelha do marido que não a deixou sair de casa em MG
Geral
Mulher arranca orelha do marido que não a deixou sair de casa em MG
Motorista morre esmagado por caminhão e corpo fica horas à espera de perícia em Camapuã
Interior
Motorista morre esmagado por caminhão e corpo fica horas à espera de perícia em Camapuã
Para prevenir animais contra a raiva, CCZ monta posto de vacinação
Campo Grande
Para prevenir animais contra a raiva, CCZ monta posto de vacinação
Ayache apoia fala de Geraldo Resende contra bolsonaristas: 'chega de negacionismo'
Campo Grande
Ayache apoia fala de Geraldo Resende contra bolsonaristas: 'chega de negacionismo'