Menu
segunda, 21 de setembro de 2020
Cidade Morena

Técnicos visitam viveiro que abriga mudas do paisagismo da Rua 14 de Julho

Com o clima tropical, o uso da arborização se torna um recurso natural e muito eficiente na melhoria da qualidade térmica dos ambientes urbanos

28 fevereiro 2019 - 13h34Por PMCG

Com a proximidade da entrega da obra de requalificação da Rua 14 de Julho, a equipe da Prefeitura Municipal e da Engepar estiveram em Paranavai, interior do Paraná, no viveiro onde está parte das mudas das árvores que farão parte do paisagismo do Reviva Campo Grande. Os engenheiros Thiago Gonçalez e Rodolfo Quevedo foram conferir in loco o desenvolvimento das espécies que serão trazidas para a capital. Além do Paraná, outros exemplares virão de Santa Catarina e Minas Gerais.

Desenvolvido pela arquiteta e urbanista Maria Teresa Corrêa, o projeto de Paisagismo da Requalificação da Rua 14 de Julho tem como conceito principal adotar estratégias que possam transformar a via em um local agradável e confortável para os pedestres, tornando prazeroso o ato de ir ao Centro, principalmente na hora das compras.

Com o clima tropical, o uso da arborização se torna um recurso natural e muito eficiente na melhoria da qualidade térmica, sobretudo dos ambientes urbanos. “Tomou-se partido da beleza das árvores nativas e foram especificadas espécies de grande e médio porte, que proporcionarão sombras, sem obstruir a visão das fachadas das lojas, uma vez que já serão plantadas com cinco metros de altura e com um DAP (dimensão do tronco na altura do peito) de 12 centímetros”, explica a arquiteta.

A consultora socioambiental do Programa, Juliana Casadei, destaca o ineditismo do projeto. “É a primeira vez que uma intervenção pública realiza transplantes arbóreos de exemplares já adultos para arborizar calçadas na cidade. Diferentemente do plantio de pequenas mudas, a iniciativa é interessante porque logo teremos os benefícios da sombra”.

Além da estética, cada detalhe foi pensado para chegar ao projeto final. “Estas espécies, ora com troncos maravilhosamente desenhados, como do Pau ferro, ora com flores exuberantes como as do Jacarandá Mimoso, foram escolhidas com critérios que envolvem as dimensões técnicas, funcionais, estéticas e de conforto térmico.

A título de exemplo, as árvores especificadas não possuem raízes agressivas, justamente para que não se tenha problemas futuros com a infraestrutura. Ademais, canteiros de arbustos, com espécies rústicas e perenes, protegem os pedestres das áreas das baias de embarque e desembarque, e compõem assim, ao longo da 14 de Julho, a arborização com espécies belas, nativas e algumas adaptadas, criando um grande boulevard de extrema relevância para o projeto”, finaliza Maria Teresa.

O programa Reviva Campo Grande prevê o plantio de 180 árvores de várias espécies, sendo algumas nativas do cerrado brasileiro, como Ipês, por exemplo. Os exemplares serão distribuídos ao longo da Rua 14 de Julho requalificada, garantindo beleza, bem estar e sombreamento para os pedestres. O plantio está previsto para iniciar em agosto, após a retirada dos postes. O projeto de paisagismo complementa o arquitetônico, desenvolvido pelos arquitetos César da Silva Fernandes, o Caju, e Inácio Salvador, da CIA (Conceitos Inteligentes em Arquitetura).

Leia Também

Jovem finca agulha de narguilé e mata namorado após discussão por pastel
Geral
Jovem finca agulha de narguilé e mata namorado após discussão por pastel
Apesar de fracas, chuvas continuam na terça e deixam clima fresquinho em Campo Grande
Cidades
Apesar de fracas, chuvas continuam na terça e deixam clima fresquinho em Campo Grande
Trio morre ao trocar tiros com policiais do DOF após assalto em Naviraí
Interior
Trio morre ao trocar tiros com policiais do DOF após assalto em Naviraí
Brasil tem 377 mortes por covid em 24 horas e total chega a 137 mil
Geral
Brasil tem 377 mortes por covid em 24 horas e total chega a 137 mil