Menu
sexta, 30 de julho de 2021
Cidade Morena

UBSF parada há quatro anos incomoda moradores no Itamaracá; prefeitura vai readequar projeto

Vizinhos da obra precisam buscar atendimento em outros bairros, enquanto estrutura vai se deteriorando

10 março 2019 - 07h00Por Nathalia Pelzl

Apenas promessa, assim os moradores do bairro Itamaracá, região sul de Campo Grande, definem a UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Cristo Redentor, na Rua Engenheiro Milton Loureiro, esquina com a Padre Mussa Tuma, iniciada em 2014.

Segundo os moradores, a demanda da região é grande e quem necessita dos serviços do sistema único de saúde acaba se deslocando ao bairro Tiradentes ou Universitário.

O garçom Vanderlei Rodrigues de Alencar, 47 anos, mora no bairro há 23 anos. Ele conta que a obra está em fase de acabamento, mas devido à demora em terminar pode ocorrer depredações no espaço.

“Está quase finalizada, em fase de acabamento mesmo. Mas pararam, não dão respostas. Até o momento não está tendo depredação, só a molequeada que fica ali”, disse o morador.

“Nós não estamos pedindo nada demais, só queremos respostas”, finalizou.

A Prefeitura  informou que 65%  da obra está concluída, e que estava caminhando até o final de 2018, no entanto, foi preciso fazer adequações técnicas no projeto. Reforçou ainda que o processo está tramitando na Secretaria de Obras (Sisep) e que deve ser retomada nos próximos meses. A partir da retomada, o prazo final para ser entregue é de 4 meses. 

q

Leia Também

Vamos ajudar? Ração de ONG para cães e gatos acaba em Campo Grande
Cidade Morena
Vamos ajudar? Ração de ONG para cães e gatos acaba em Campo Grande
Terapia promissora salva menina Ahinara de câncer no cérebro
Geral
Terapia promissora salva menina Ahinara de câncer no cérebro
Joice Hasselmann contrata 'advogado do PT' no caso das agressões misteriosas
Geral
Joice Hasselmann contrata 'advogado do PT' no caso das agressões misteriosas
MS deve receber mais de 80 mil doses após encaminhamento do Ministério da Saúde
CORONAVÍRUS
MS deve receber mais de 80 mil doses após encaminhamento do Ministério da Saúde