Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Cidade Morena

Apesar do Dia das Mães, movimento é fraco no cemitério das Moreninhas

As calçadas do cemitério estão vazias, diferente do ano passado

12 maio 2019 - 10h02Por Dany Nascimento

Diferente dos outros anos, os vendedores de flores, velas e coroas não marcaram presença no cemitério das Moreninhas, neste domingo (12), em Campo Grande. Muitas pessoas tiram o Dia das Mães para visitar túmulos das genitoras que já deixaram este plano, mas nenhum vendedor está posicionado do lado de fora do cemitério. No ano passado, muitos vendedores se aglomeravam na saída do local.

De acordo com a jornalista, Keila Flores, 37 anos, a rua que dá acesso ao local está vazia, com apenas uma lojinha que comercializa os objetos diariamente funcionando. Dentro do cemitério, também tem flores sendo vendidas e uma lembrancinha, com um bombom dentro, está sendo entregue aos visitantes.

Segundo Keila, o diferencial deste ano, é que os familiares podem deixar mensagens em uma árvore para os entes que já se foram. “Lá tem um quadro branco fixo que vc escreve o que quer fazer antes de morrer. E tem mensagens sendo amarradas na árvore, para deixar uma mensagem para aqueles que se foram”.

Keila afirma que frequenta o local há três anos, para visitar o túmulo da mãe, Gilma Flores da Silva, falecida em 2015. Ela afirma que essa foi a primeira vez que viu as mensagens serem expostas na árvore.  

 

Leia Também

Enfermeiro se comove ao ver cão lutar para ficar com dono internado em Anastácio
Interior
Enfermeiro se comove ao ver cão lutar para ficar com dono internado em Anastácio
Gravíssimo: Brasil tem 1.031 mortes por covid em 24 horas, com total de 143 mil
Geral
Gravíssimo: Brasil tem 1.031 mortes por covid em 24 horas, com total de 143 mil
Vídeo: após ter mandato cassado, ex-prefeito é escorraçado em MS
Política
Vídeo: após ter mandato cassado, ex-prefeito é escorraçado em MS
Guarda Civil compra sete viaturas 'zerinhas' para reforçar segurança nas sete regiões
Cidade Morena
Guarda Civil compra sete viaturas 'zerinhas' para reforçar segurança nas sete regiões