TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Com maternidade interditada, vereador reclama da omissão de Bernal

Chiquinho Telles disse que havia avisado, desde abril, sobre as condições precárias do local, fechado pela vigilância sanitária

2 DEZ 2016
Dany Nascimento
15h06min
Foto: Reprodução

Revoltado com o fechamento parcial da Maternidade das Moreninhas, pela Vigilância Sanitária, o vereador Chiquinho Telles (PSD) afirmou que já havia enviado reclamações constantes ao prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), e ao secretário de saúde, Ivandro Fonseca.   

De acordo com o parlamentar, ambos ignoraram as informações sobre a situação precária do local e deixaram com que a vigilância sanitária fechasse o centro cirúrgico da maternidade. “Eu falo que eles deixaram porque sabiam do que estava ocorrendo lá desde abril, avisaram que ia fechar se não resolvessem os problemas, não comprassem a lâmpada do centro cirúrgico, da sala de parto. Quanto custa uma lâmpada? Mas e quanto vale uma vida?”.

Além disso, o vereador alega que existem transtornos que poderiam ser evitados. “São trabalhadores que moram na região e acabam transferidos para outros lugares, são mulheres que tem ali o único local de confiança para acompanharem a gestação e muitas vezes não tem o vale transporte para se deslocar até o centro e receber atendimento. Daí, pode falar que é pouco dinheiro para pegar ônibus, mas para muitas famílias, não é não, é difícil, fica na dependência de vizinho”.

Chiquinho destaca que a região luta há anos para manter o funcionamento do local. “Deixaram chegar nesse ponto pra fechar mesmo, para tirarem das Moreninhas nossas conquistas e isso é falta de gestão, como fica quem precisa de cesariana se a gente sabe que não tem atendimento em outros locais?”, questiona o vereador.

Telles faz questão de citar que a maternidade atende quem realmente precisa e cita o caso de Hallyne, que deu à luz na Maternidade das Moreninhas no último dia 21 e foi bem atendida. "Apesar da precariedade fui muito bem atendida, e o local é para nossa região, bem perto da minha casa, foi muito melhor”, conta ela que primeiro tentou parto normal e diante da situação clínica a equipe médica fez um procedimento de parto cesáreo.

Para Chiquinho, o Chefe do Executivo está brincando com a sorte, já que tinha conhecimento dos problemas desde o mês de abril. "Ou seja, quem perde com isso? Brincaram com a sorte, sabiam desde abril e deixaram fechar, porque acharam que ia ficar para a próxima gestão, mas vamos lutar e vamos buscar sim a reabertura do centro cirúrgico”, garante o vereador.

Segundo a assessoria do vereador, quem está na maternidade e precisa de procedimento cirúrgico será transferido para outro local. Outros procedimentos de atendimento médico continuam sendo feitos, porém os plantões deverão ser modificados. 

Veja também