Menu
sexta, 05 de março de 2021
Cidades

Prefeitura terá de abrir mão de terceirizados para efetivar concursados

Efetivos

18 dezembro 2013 - 12h10Por Ana Rita Chagas e Lucas Arruda

A Prefeitura Municipal de Campo Grande  não poderá efetuar a contratação de profissionais da educação. Uma ação civil acionada pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul obriga a Prefeitura Municipal de Campo Grande efetuar a contratação dos 281  professores aprovados no concurso público de 2009.

A petição é assinada por três promotores que solicitam  a suspensão das contratações temporárias até que seja efetuada a convocação dos remanescentes do concurso que vence em janeiro de 2014.

No documento, os promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio e Social de Campo Grande Fabrício Proença de Azambuja, Alexandre Pinto Capiberibe Saldanha e Henrique Franco Cândia solicitaram  a suspensão da contratação de professores temporários para o preenchimento de vagas puras. De acordo com o MPE, a Prefeitura convocou 1.406 docentes para preencher vagas puras, que poderiam ser preenchidas pelos concursados.