IPVA GOV
(67) 99826-0686
REFIS FEV.

ACS se reúne com governo por cursos e quer regularizar promoções até 2017

A reunião foi mais uma das muitas realizadas este ano em busca de cursos ou mais vagas para ascensão dos servidores militares estaduais

13 SET 2016
Vinícius Squinelo
09h28min

O presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), Edmar Soares da Silva, se reuniu com a assessoria legislativa do Governo do Estado, nesta segunda-feira (12), para tratar dos cursos de formação da Polícia Militar.

Em pauta, a realização de dois cursos para ascensão à cabo e um à terceiro-sargento. “Nossa meta, com a recente publicação da lei que institui um calendário anual de cursos, é que todos os cabos e soldados com interstício estejam promovidos ou nos cursos até 2017”, afirmou.

A reunião foi mais uma das muitas realizadas este ano em busca de cursos ou mais vagas para ascensão dos servidores militares estaduais.

A lei complementar 220/16, publicada no Diário Oficial do dia 27 de junho, que torna obrigatória a realização de cursos anuais de promoção na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros, foi uma das principais conquistas da atual gestão da ACS, já que foi um compromisso firmado pelo governador Reinaldo Azambuja com a entidade no ano de 2015, na Carta Compromisso.

“Temos que reconhecer que mesmo passando por momentos difíceis, o Governo pode atender as demandas das categorias, principalmente no que se refere às questões de valorização funcional. No ano passado, foram promovidos, de uma só vez, 508 soldados à graduação de cabo PM. O estabelecimento do calendário valoriza os policiais e humaniza a forma de lidar com a tropa”, discursou Edmar, durante solenidade de assinatura da lei.

A fluidez funcional, nos anos de 1990, era uma das principais reclamações das praças da Polícia Militar. Neste período, a instituição chegou a ficar nove anos sem cursos de promoção -foram realizados apenas certames para ingresso de soldados e terceiro-sargentos. Cursos para promoção à cabo e à terceiro-sargento, no entanto, foram esquecidos pela administração.

Veja também