Menu
Busca sábado, 25 de janeiro de 2020
Cidades

Alf é sacrificado sem permissão no CCZ e tutora fica sem chão

A dor de perder um companheiro é sempre grande

16 janeiro 2020 - 09h50Por Nathalia Pelzl

Após ver o cão ‘Alf’ ser sacrificado pelo CCZ (Centro de controle de Zoonose), a tutora Lana Scheibler, postou um desabafo emocionante no qual, inclusive, admite parte do erro.

A mensagem foi postada no grupo do Facebook “Aonde Não ir Em Campo Grande”.

“Vou relatar aqui tudo oque aconteceu desde a minha imprudência até o fim trágico que essa história terminou, pois o que eu não quero é ‘mimimi’ no meu post dizendo o quanto eu sou negligente que isso e aquilo, pois só quem já passou por isso sabe o quanto é difícil”, diz no início do relato.

Lana continua dizendo que Alf sumiu no dia 23 de dezembro, no momento em que ela estava no estágio. Ao retornar para casa, notou que o animal havia escapado e decidiu começar as buscas.

“Perguntei para vários vizinhos e nada. Então, no dia 26/12/2019 ir ao CCZ e tentar ajuda ou talvez ate encontrá-lo por lá mesmo, quando cheguei lá um rapaz me levou até os alojamentos entrei em todos quando estava perdendo a esperança....Infelizmente ali estava ele dentro de uma gaiola (canil),com a coleira no pescoço, comecei a chorar e falei posso levá-lo, então, o moço me disse que NÃOOO que eu teria que pagar uma taxa de resgate mais um microchip, pois acionaram o CCZ e buscaram ele na rua, pois alegaram que ele estava avançando nos pedestres enfim”.

Ela descreve que fez todo o procedimento que pediram e que deram o prazo de três dias para a retirada do animal.

“Infelizmente não tive dinheiro e nem meios de ir buscá-lo, pois no dia 28/12/2019 meu carro estragou e fui arrumar ele somente dia 04/01/2020, pois meu pai me fez um empréstimo....Já no dia 15/01/2020, pego meu dinheiro e vou ate o CCZ para imprimir a segunda via dos gastos (microchip e resgate) e para retirá-lo,  chegando lá depois de muita espera e enrolação, sou informada de que meu cachorro não se encontrava mais na unidade que como havia demorado para buscá-lo, colocam para adoção ou fazem o sacrifício do animal, para minha surpresa a mais dolorosa das opções SACRIFICARAM MEU ALF sem o meu consentimento, sem ao menos uma ligação”.

A declaração gerou comoção nas redes sociais.

Sesau apura o caso