Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Cidades

Amigos e familiares prestam última homenagem a ex-secretário da Semadur, José Marcos da Fonseca

José morreu na noite de ontem (1°) por complicações da diabetes

02 junho 2019 - 11h20Por Nathalia Pelzl e Rodson Willyams

Amigos e familiares se despedem de José Marcos da Fonseca, ex-secretário da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), na manhã deste domingo (2). José morreu na noite de ontem (1°) após complicações da diabetes.

Entre os amigos, todos destacaram o excelente profissional e a contribuição de José para Campo Grande. A diretora-presidente da Planurb, Berenice Domingues, que trabalhava com o ex-secretário desde 1993, estava muito emocionada e pontuou o profissionalismo do amigo.

“Profissional de primeira categoria, pessoa competente, tudo que Campo Grande é hoje, é graças a ele, sempre pensou no que era melhor para a Capital”.

José Marcos deixou a secretaria em junho do ano passado, mas antes disso exerceu cargos outras duas gestões, dos ex-prefeitos Juvêncio Cesar da Fonseca e André Puccinelli. José era sobrinho de Juvêncio. Ele era formado em Arquitetura e Urbanismo, com especialização em gestão regional e urbana.

O diretor-presidente da Emha, Eneas Carneiro, contou que conheceu José na administração de Marquinhos Trad e enfatizou a importância do ex-secretário em programas de habitação.

“Foi parte fundamental em todas as obras habitação em andamento atualmente, foi graças a ele que sempre se empenhou e brigou para que Campo Grande recebesse investimento. Além disto,  a regularização de terrenos de habitação teve contribuição dele, tudo para atender a população”, destacou.

O atual secretário da Semadur, Luiz Eduardo Costa, que assumiu o posto em junho de 2018, reforçou que uma das principais contribuições do profissional foi o desenvolvimento do Plano Diretor Municipal.

Já o diretor-presidente da Funsat, Clayton Franco, fez questão de lembrar o lado mais humano de José, sempre preocupado com a população carente da Capital e com espírito aventureiro.

“Quando a taxa do lixo foi necessária, José bateu o martelo que se tivesse que ter que fosse justa. Outra preocupação dele era com os ambulantes pensou nessas pessoas para que elas não saíssem da região do centro e continuasse trabalhando”, finalizou.

O amigo Marcílio de Souza, contou sobre o grupo de amigos de 60 pessoas, que se reuniam todo sábado, contou que ontem (1°) o encontro foi especial.

“Ontem  foi especial, pois podemos comemorar a amizade. Esse grupo se reúne todo sábado, estávamos preparando o encontro de 30 anos. Ele era meu amigo pessoal, me dava conselhos, confidente, é uma perda inestimável. Ontem foi nossa despedida”.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que recebeu a notícia com tristeza. “Ele era um profissional de gabarito, participou de diversas administrações, conheci em  1996, quando desempenhávamos funções de secretários e nos tornamos amigos. Ontem estávamos nesse encontro, foi uma despedida”.

José Marcos da Fonseca morreu em casa, vítima de hipoglicemia, seguida de infarto. Deixa esposa, três filhos e duas netas.

Leia Também

Técnica que aplicou 'injeção da morte' em Sheyza segue foragida no Paraguai
Interior
Técnica que aplicou 'injeção da morte' em Sheyza segue foragida no Paraguai
Prefeitura amplia lotação máxima de ônibus em Campo Grande
Cidade Morena
Prefeitura amplia lotação máxima de ônibus em Campo Grande
Bebê que teve couro cabeludo arrancado durante o parto recebe alta
Geral
Bebê que teve couro cabeludo arrancado durante o parto recebe alta
Acusado de assediar colegas de trabalho e passageiras de ônibus é preso
Polícia
Acusado de assediar colegas de trabalho e passageiras de ônibus é preso