TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Cidades

Após três anos de luta, engenheiros da Sanesul conseguem piso salarial

06 maio 2016 - 09h37Por Rodson Willyams

O Sindicato dos Engenheiros de Mato Grosso do Sul (Senge-MS) junto com a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul S.A. (Sanesul),  firmaram um acordo para o cumprimento da Lei Federal nº 4.950-A/1966, que estabelece o salário mínimo profissional do Engenheiro. O acordo foi assinado nesta quinta-feira (5) de maio.

De acordo com a Senge-MS, a batalha para o cumprimento da Lei pelo órgão começou em 2013, quando os engenheiros do grupo Engenharia-Sanesul buscou apoio do Senge para representar sua insatisfação em relação a remuneração inicial, solicitou à empresa que abrisse um canal para discussão e acordo sobre a questão salarial.

Após insistir em notificações sobre o assunto, o grupo foi substituído nos termos da lei, pelo Senge-MS na condução de uma ação judicial que requereu, em síntese, o cumprimento da lei do piso salarial.

Conforme o presidente do Senge, ex-secretário municipal Jean Saliba, o sucesso da ação se deve ao fato dos engenheiros sindicalizados a empresa de saneamento ter vislumbrado na entidade, a melhor via para garantia dos seus direitos, participando ativamente, junto do corpo jurídico do Senge-MS e pelo bom senso e vontade da diretoria da Sanesul em valorizar os seus profissionais.

“Uma vitória do bom senso e do reconhecimento dos serviços que os engenheiros e a empresa prestam à sociedade”, disse o presidente.

O piso

Para extinguir a ação, os profissionais irão receber a remuneração de 8,5 salários mínimos para jornada de 40 horas/semana e a garantia de reajuste anual para atendimento do piso, mantendo todos os ganhos salariais até o momento do acordo. A data-base do acordo é o mês de março de 2016 já estado garantia a remuneração no mês de abril/2016.

Segundo o Engenheiro Eletricista André Luis Tadashi,  “esta é uma conquista na valorização profissional do engenheiro na Empresa de Saneamento (Sanesul)”.

De acordo com o presidente do Senge-MS, a entidade continuará atuando na busca e garantia dos direitos dos engenheiros, e para atingir uma valorização profissional crescente, buscará, cada vez mais, melhores condições de desenvolvimento da engenharia no Mato Grosso do Sul.