Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
camara municipal
Cidades

Bernal manda afastar médico que reclamou de Posto de Saúde em rede social

Saúde

15 outubro 2013 - 14h30Por Carlos Guessy

A repercussão gerada no Facebook sobre um suposto problema de atendimento na UPA Vila Almeida, que envolve o médico Renato Figueiredo, fez com que o Secretario Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, determinasse o afastamento do profissional.

A ordem veio do próprio prefeito Alcides Bernal (PP), que decidiu pela instalação de uma sindicância sobre o fato.

“Foi um pedido do prefeito que recebeu informações sobre este caso. Será apurado o incidente e a investigação irá verificar se houve uma omissão de socorro, já que o paciente em questão tem problemas psiquiátricos. O que o médico relatou publicamente nas Redes Sociais também não é adequado e configura quebra de sigilo profissional, pois expõe a Rede Pública Municipal”, explicou o Secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca.

No dia 09 de outubro, após acompanhar o seu irmão, que é paciente psiquiátrico, em um atendimento na UPA Vila Almeida, Camila Graziela diz ter presenciado o médico ser negligente no exercício profissional.

Conforme o relato divulgado pela enfermeira na comunidade virtual "Aonde não ir em Campo Grande", ela diz que Renato Figueiredo perguntou ao seu acompanhante se ele gostaria de "morrer" e simplesmente saiu da sala.

“Toda declaração que este profissional fez em sua página pessoal poderá ser responsabilizada e a sindicância irá investigar. Não aprovamos este tipo de conduta ética em expor o dia a dia do posto em que ele trabalha. Recebemos a saúde pública sucateada em Campo Grande e admitimos que existem deficiências mas estamos trabalhando para mudar isso. A maioria dos médicos sabe disso e valoriza os nossos esforços”, conta Fonseca.

Leia Também

PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
Geral
PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Geral
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Cidades
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'
Geral
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'