Menu
quarta, 25 de novembro de 2020
Cidades

`Black blocks campo-grandenses` são contidos pela PM após atear fogo em boneco de Puccinelli

06 novembro 2013 - 01h00Por Vanessa Ricarte

Avenida Afonso Pena, esquina com a Rua 14 de julho - Cerca de 20 manifestantes, a maioria composta por adolescentes, queimaram um boneco simbolizando o governador André Puccinelli, além de algumas lixeiras ontem, dia 05, às 20h. O movimento, que começou através do evento "Marcha Milhões de Máscaras  - #OpVendetta" programado no Facebook em diversos estados, chegou a Campo Grande e terminou com a paralisação da polícia por meio de uma viatura do Tático da Polícia Militar, duas viaturas do Bope e outra da Guarda Municipal.


Os manifestantes partiram da Praça do Rádio e foram acompanhados pelos policiais até o canteiro central em frente à Praça Ary Coelho. Ali, decidiram atear fogo ao boneco e foram contidos imediatamente pela polícia. Não houve confronto e o Corpo de Bombeiros foi acionado para conter o início de incêndio no local.

Puccinelli e a contrapartida dos Black blocks - no final do mês de outubro, o governador André Puccinelli desafiou os Black blocks a agir em Mato Grosso do Sul. Segundo Puccinelli, a ordem seria a repressão policial autorizada pelo governo. De acordo com os manifestantes, a data escolhida pelo Anonymous Brasil (05 de novembro) culminou com a insatisfação do grupo sobre os rumos da política sul-mato-grossense e a ação foi uma tréplica à postura do governador. "Queríamos saber na verdade se o governo teria a coragem de sentar a borracha na gente", disse um dos manifestantes menor de idade.


Wagner Aparecido Nunes, 38, segurança, acompanhou a contenção dos jovens. Wagner estava passando pelo local e resolveu parar para acompanhar a movimentação. "Pra mim, todo manifesto é válido", afirmou.


Reposta policial - De acordo com o Tenente Fábio Gonçalves do 9º Batalhão da Polícia Militar, o objetivo da manifestação foi causar transtorno. "O grupo não tomou os procedimentos corretos para realizar o protesto em via pública. Atrapalharam o trânsito e poderiam causar danos ou lesões por causa do fogo que provocaram e que foi rapidamente contido. Alguns integrantes também têm passagem pela polícia", afirmou o Tenente.


A PM encontrou junto ao grupo, rojões, máscaras e bastões. Todos os materiais foram recolhidos.


A coincidência - Do outro lado da rua, o ator Eduardo Miranda Martins, conhecido por Dudu, estava no local de passagem e parou para observar a ação da PM. Dudu foi detido em outra manifestação que aconteceu em julho após denúncia que o envolvia com tráfico de drogas.


Priscila Anzoategui, 32, ativista social, também acompanhou a contenção do grupo pelos policiais. "Na minha opinião, o que aconteceu aqui foi uma atitude arbitrária da PM. Todos têm o direito de se manifestar e estamos num país democrático de direito e não mais em uma ditadura militar", disse Priscila.


Os cabeças - Quatro ativistas que participavam da ação eram maiores de idade (entre 19 e 22 anos). Sem querer se identificar, um dos integrantes que criou o evento no Facebook voltado para Campo Grande, elogiou o trabalho da PM. "A meu ver, foi tudo tranquilo. Não houve excesso da polícia. Senti orgulho dos policiais", afirmou.

A decepção dos adolescentes - Pelo menos 15 manifestantes eram menores de idade. Um deles, de 17 anos, ficou chateado porque esperava mais integrantes. "Fiquei frustrado, pois a gente contava com umas 130 pessoas e vieram só 20. As pessoas precisam entender que essa política velha deve mudar", desabafou o jovem.


Outro adolescente, de 16 anos, não poupou críticas ao governador André Puccinelli. "Estou satisfeito com o que fizemos. Sou líder do grêmio estudantil da minha escola e não concordo com a postura do Puccinelli. Ele ataca os gays e as coisas que ele fala são patéticas".


Liberação - Todos os manifestantes foram liberados pela PM após o registro do Boletim de Ocorrência. Segundo o Tenente Fábio Gonçalves, os pais dos menores serão chamados para prestar esclarecimentos nos próximos dias. 


A seguir, o vídeo feito pelo Anonymous Brasil convocando a população para a manifestação no dia 05 de novembro em todo o país e que motivou a criação do evento no Facebook em Campo Grande:




Leia Também

Não falha uma: acusada de racismo e homofobia em padaria é apoiadora de Bolsonaro
Geral
Não falha uma: acusada de racismo e homofobia em padaria é apoiadora de Bolsonaro
Coautora: fiscal do Carrefour é presa por envolvimento em espancamento e morte de cliente
Geral
Coautora: fiscal do Carrefour é presa por envolvimento em espancamento e morte de cliente
'Alegre e amava os pais', revela prima de chargista esquartejado por massagista
Cidade Morena
'Alegre e amava os pais', revela prima de chargista esquartejado por massagista
Mudou de casa? Sanesul dá dicas de como transferir titularidade para outra residência
Cidades
Mudou de casa? Sanesul dá dicas de como transferir titularidade para outra residência