TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Campanha #doevidaaojonas bomba nas redes sociais para salvar bebê de 1 ano

Doe Vida ao Jonas

23 DEZ 2013
Carlos Guessy
17h05min
Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Para tentar encontrar um doador de medula óssea para o pequeno Jonas, de um ano e três meses, uma família de Campo Grande está realizando uma campanha pela Internet para que as pessoas se cadastrem no banco de doadores de medula óssea.

Segundo a mãe de Jonas, a publicitária Jeanie Amorim, a família descobriu que o bebê estava com leucemia no final do mês de setembro, logo depois ele foi internado no Hospital Regional Rosa Pedrossian, onde passou por sessões de quimioterapia.

 

 

“Ele não aceitou muito bem a quimioterapia e por causa disso, vai ter que ser realizado o transplante o quanto antes. Mas para isso, precisamos achar um doador compatível. Temos fé, eu acredito que vamos achar esse doador", disse a mãe do Jonas.

Foi então que surgiu a idéia de colocar na rede mundial de computadores, a Internet, a campanha intitulada "Doe Vida ao Jonas". A campanha de apelo atingiu as páginas do Facebbok, com um fan page que já tem quase 3 mil curtidas.

 

Jeane  disse que seu filho começou a apresentar sintomas de virose e fez tratamento por cerca de uma semana. Como ele não melhorou e começou a apresentar outros sintomas, foi solicitado um hemograma que constatou a suspeita de leucemia. Posteriormente, a suspeita foi confirmada.}

“Faz pouco tempo que ficamos sabendo que ele precisaria fazer o transplante, como eu não sou compatível e é bem difícil achar um, estamos pedindo ajuda dos familiares, amigos e amigos dos amigos”, diz Jeanie.

 

Hoje, Jonas está internado no Centro de Tratamento Onco Hematológico Infantil, Cetohi, do Hospital Regional, em Campo Grande. Ele continua o tratamento com quimioterapia para controlar a doença e para subir a imunidade.

A ideia para pedir para os artistas entrarem na campanha #doevidaaojonas veio da prima do Jonas, Jhennyfer Epifânia Ferreira, 16 anos. Cantores como Maria Cecília da dupla com o Rodolfo, Loubet, Samba 10, jogadores de futebol e pessoas que trabalham em empresas particulares e até do interior do estado, da cidade de Anastácio, aderiram e postaram as suas fotos nas redes sociais e bombaram de curtidas e compartilhamentos.

 

"Eu sigo no insta alguns artistas e comecei pedir para eles postarem fotos, ou algo escrito com o slogan da nossa campanha. Deu certo e cada dia mais pessoas, artistas ou não, estão aderindo o nosso pedido", disse a prima incentivadora.

Para reforçar a campanha, a família elaborou plaquinhas que estão disponíveis no Hemosul e no Hospital Regional para as pessoas que apoiam a campanha divulgarem em redes sociais com a hashtag, #Doevidaaojonas.

 

 

Como se tornar um doador de medula

Para ser um doador de medula é necessário que a pessoa se cadastre no banco de medula. Para isso é necessário ter entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado de saúde, não pode ter doença infecciosa e incapacitante. A mãe de Jonas destaca que muitas pessoas confunde o cadastro de medula com a doação de sangue. Para se cadastrar, a pessoa pode ter tatuagem, estar grávida ou amamentando, ter pressão alta, ser diabético, pode estar abaixo do peso e não importa seu grupo sanguíneo.

Para se cadastrar é necessário levar RG e serão coletados de 5 ml a 10ml de seu sangue para verificar a tipagem genética encaminhando ao Registro Nacional de doadores de medula óssea (Redome). O cadastro é nacional e pode ajudar ao Jonas ou outra pessoa em qualquer parte do Brasil. 

 

 

Locais para cadastro

Na Capital, a coleta de sangue para integrar ao Cadastro Nacional pode ser feita em três locais e os voluntários podem dar o nome do Jonas:

Hemosul: de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h30 (não fecha no horário de almoço), e no sábado das 7h às 12h30;

Santa Casa: de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h (fecha no horário de almoço);

Hospital Regional: de segunda a sext-feira, das 7h às 12h.

Foto: Arquivo Pessoal/Facebook
Foto: Arquivo Pessoal/Facebook
Foto: Arquivo Pessoal/FacebookFoto: Arquivo Pessoal/FacebookFoto: Arquivo Pessoal/FacebookFoto: Arquivo Pessoal/FacebookFoto: Arquivo Pessoal/Facebook

Veja também