ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Campo Grande deve ganhar mais uma Boate na Esplanada Ferroviária

Boate na Esplanada Ferroviária

28 JAN 2014
Carlos Guessy
15h02min
On Eleven vai funcionar nos fundos da casa tombada como patrimônio histórico na avenida Calógeras. Foto: Geovanni Gomes.

Uma informação que veiculou hoje (28), pela manhã, movimentou os comentários nas redes sociais de Campo Grande. Trata-se de uma casa noturna que a Capital vai ganhar nos próximos 3 meses. O local é no começo da Avenida Calógeras, na Esplanada Ferroviária.

O Conjunto Ferroviário, também conhecido por Esplanada dos Ferroviários, é um centro cultural onde funcionam várias instituições. Localizada no coração histórico de Campo Grande, a Esplanada foi fundamental para o desenvolvimento da expansão da cidade na década de 20.

A casa vai se chamar ‘On Eleven’, uma homenagem a uma casa noturna de São Paulo que fechou há muitos anos, considerada uma referência no ramo. A boate vem com a ideia de ser eclética, com dois ambientes que vão oferecer DJ e bandas de pop rock ao vivo.

Os sócios do futuro empreendimento são os empresários, dono da Cachaçaria Brasil, Fábio Bertoni e Tomé Afonso. O complexo foi escolhido depois de uma conversa com o dono do imóvel, há aproximadamente dois anos. De lá para cá a burocracia pautou o processo. Como se trata de uma obra tombada era preciso autorização e avaliação do projeto por parte dos órgãos Municipal (Fundaq), Estadual (Planurb) e Federal (Iphan).

Segundo Fábio, depois de várias reuniões com os órgão evolvidos, todos chegaram em um consenso e a 'On Eleven' já está com 80%  das obras concluídas. "A burocracia no começo foi grande, estamos fazendo conforme o combinado, tudo na legalidade dos órgãos", disse.

A proposta é misturar a modernidade de uma casa noturna com o patrimônio histórico da região, trazido pelos trilhos do trem da Noroeste Brasil. A boate em si está instalada ao fundo da casa da fachada do terreno, que futuramente será transformada em restaurante.


 

"Queremos resgatar a história desse local. Campo Grande começou por aqui, temos que preservar e movimentar esse espaço. Essa é a proposta do ambiente, misturar o velho (história,patrimônio) com o novo (moderno, som e iluminação)". Fábio ressalta sobre as normas de segurança que são exigidos pelos Bombeiros, "Teremos uma entrada de um lado e uma saída de emergência pelo outro lado para não ter tumulto".

Para um dos moradores próximo ao local, Ryan Alcântara, funcionário público, a boate vai chegar em uma boa hora. "Essa região central é morta durante a noite. Tem que ter mais coisas aqui, já temos uma proposta de boate e lógico que quanto mais, melhor. Eu moro com meus pais  que são de idade quase em frente e garanto que não dá pra escutar nada de barulho. Não vejo a hora da inauguração, vou só atravessar a rua, garante o vizinho da boate.

Fábio ressalta sobre o tipo de som que está sendo montado na casa noturna,um som moderno e pioneiro em Campo Grande. "O nosso som será um dos diferenciais das outras boates. Um som totalmente moderno, que está bombando nas casas da Europa e que será pioneiro em Mato Grosso do Sul, além da iluminação em leds".

O trabalho das cores da casa noturna foi em cima das indicações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Para não fugir dos tons originais das construções do complexo, foram usadas cores pastosas como caramelo, bege e branco.

A fisioterapeuta Tallita Paim era frequentadora assídua da casa em outros tempos. "Eu ia muito na época do Maria Fumaça. É um espaço gostoso, no centro velho, acho lindo esse tipo de espaço e voltar com uma nova proposta será o máximo. Lá já foi de tudo, sertanejo, pagode, reggae, já foi o Republic Music Bar. Estou louca para ver esse resgate e já estou combinando no face com minhas amigas para irmos na inauguração. Não vejo a hora", confessa Tallita.

Com capacidade para 400 pessoas, Fabio comenta sobre o fumódromo e dos valores da entrada que estarão dentro da média das demais casas noturnas de Campo Grande. “ O nosso público não vai precisar sair da balada para fumar, teremos um espaço dentro da casa mesmo. Sobre os valores da entrada, eu não tenho isso de elitizar, quero que todo mundo vá, dance, comente e contemple esse resgate histórico que estamos preparando”, finaliza.



História da Esplanada

Antiga Estação Ferroviária da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (N.O.B.), pertenceu a seguir à Novoeste, e à ALL. Atualmente pertence à Prefeitura de Campo Grande, comprada da ALL. A ferrovia teve uma importância enorme para o desenvolvimento do Estado.

Inaugurada oficialmente no dia 14 de outubro de 1914, compreende a Estação de Ferro Noroeste Brasil (NOB) e os prédios que a circundam. Com sua arquitetura industrial de influência inglesa, é uma das poucas cujas características originais ainda se mantêm no Brasil.

O espaço da Esplanada é composto pelo Armazém Cultural, centro cultural, Biblioteca, Videoteca, Arquivo Histórico de Campo Grande (ARCA), Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul (IHGMS) e a Vila dos ferroviários.

Veja também