Menu
sábado, 25 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Cidades

Casal teve história interrompida pela covid e Keslley tem que reaprender a viver

"A gente se falava o dia todo, o tempo todo. Sempre fomos muito amigos", revelou Keslley, que faz uma rifa para ajudar nas despesas sem a renda do parceiro

03 agosto 2021 - 13h00Por Nathalia Pelzl

O professor de história João Antônio Alves dos Santos, 33 anos, e a mulher Keslley lima Leite, 31 anos, tiveram a história interrompida no dia 14 de junho de 2021. 

João teve covid-19 e não resistiu as complicações da doença. Estudante de pedagogia, secretaria e mãe de três filhos, com idades de 11 anos, 3 anos e 5 meses, Keslley teve que se adaptar a uma rotina sem o parceiro. 

Moradora do bairro Zé Pereira, ela lembra do começo do relacionamento com João, há quatro anos. 

“Nós nos conhecemos na escola. João era professor de história e eu estagiária de pedagogia. Nos conhecemos lá e descobrimos que morávamos no mesmo bairro.  Ele começou a me dar carona e aí ficamos amigos, começamos a namorar e logo engravidei”, revela. 

“A gente se falava o dia todo, o tempo todo. Sempre fomos muito amigos. Desde o dia que nos conhecemos nunca ficamos sem falar. A primeira vez foi quando ele foi para UTI. Ele participava de tudo, dividia as noites com as crianças e tínhamos muitos planos. Ele queria casar e queria que fosse algo especial”, complementa Keslley. 

A jovem sente falta da companhia do parceiro e revela que não tem sido dias fáceis. 

“Era meu melhor amigo e nos falamos o tempo todo. Até hoje olho o celular o tempo todo achando que tem mensagem dele falando comigo. Está sendo difícil. Ele gostava de participar de tudo. Hoje sentimos muita falta, as crianças sofrem. Ele se tornou melhor amigo do meu filho mais velho e o do meio era muito parceiro. Ele era apaixonado pelas crianças, isso faz muita falta”, destaca. 

Keslley está recebendo o apoio da mãe, da irmã, da sogra e das cunhadas, no entanto, como tem um custo alto com as crianças, decidiu, por incentivo de uma das cunhadas, fazer uma rifa de uma sopeira e uma travessa mágica da tupperware. 

O valor da rifa é de R$ 10 e os interessados podem entrar em contato com Keslley pelo telefone (67) 9 9335-8275. 

“Estamos fazendo a rifa para me manter e manter as crianças só até a pensão do João chegar, manter os gastos que tem, pois, ficamos sem a renda dele”, finaliza. 
 

Leia Também

Cidade de MS ignora lei da pandemia e aumenta salários de políticos
TRANSPARÊNCIA
Cidade de MS ignora lei da pandemia e aumenta salários de políticos
APAE investigada por desviar dinheiro em MS
DENÚNCIA
APAE investigada por desviar dinheiro em MS
Conheça as histórias não contadas de Campo Grande em novo podcast
Campo Grande
Conheça as histórias não contadas de Campo Grande em novo podcast
Prefeito de MS nomeia esposa sem qualificação e é alvo de investigação
Política
Prefeito de MS nomeia esposa sem qualificação e é alvo de investigação