TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
sexta, 01 de julho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Cidades

Combate aos incêndios no Pantanal prioriza concentração de focos no Paraguai-Mirim

Três aeronaves e pelo menos 50 homens, entre bombeiros, pilotos, brigadistas e pessoal de apoio atuam na ação

25 abril 2020 - 15h49Por Dany Nascimento

A força-tarefa criada pelo Governo do Estado para combater as queimadas no Pantanal de Corumbá mobilizaram três aeronaves e pelo menos 50 homens, entre bombeiros, pilotos, brigadistas e pessoal de apoio para atender combater as queimadas no Pantanal.

Atualmente, a força-tarefa atua na Baía Vermelha, na Fazenda Santa Tereza. Mais de 20 mil hectares já foram queimados na região. Os aviões Air Tractor, do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e do Distrito Federal, fizeram os últimos lançamentos de água na região da Baía Vermelha, na manhã deste sábado (25), que também integra área da Fazenda Santa Tereza.

Sobrevoo na região verificou que existiam apenas dois focos, que também estão sendo combatidos por terra, com deslocamento de bombeiros pelo helicóptero da PM/MS.

No Paraguai-Mirim

Com a intensidade dos incêndios florestais se deslocando mais para o Sul em relação à Serra do Amolar, os esforços da força-tarefa passam a se concentrar na região do Paraguai-Mirim, uma comunidade tradicional distante 150 km por água de Corumbá. Nesta área, estão sendo montadas duas bases de operação, uma na escola estadual que funciona na comunidade, e na Ilha Verde, e os bombeiros e brigadistas foram posicionados com apoio do helicóptero.

Mapa dos focos neste sábado: fogo se concentra mais em área de influência do Rio Paraguai

“Temos 14 bombeiros na frente do fogo na Ilha Verde e foram montadas bombas de água, com 300 metros de mangueira, usando água das lagoas e corixos no entorno”, informou o tenente-coronel bombeiro Waldemir Moreira, chefe do Centro de Proteção Ambiental do Corpo de

Bombeiros/MS e na coordenação da operação no Pantanal. Ele adiantou que está programado o lançamento aéreo de água nos focos que ocorrem na região do Paraguai-Mirim.