(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Comerciantes comemoram início das obras de revitalização da Rodoviária

Revitalização Rodoviária

15 FEV 2014
Aline Oliveira
07h00min
Divulgação

 

Equipes da Prefeitura iniciaram na última sexta-feira (14), os trabalhos de revitalização do terminal Heitor Eduardo Laburu (Antiga Rodoviária). Na primeira etapa, os profissionais estão recapeando a área onde antes funcionava o embarque e desembarque dos ônibus intermunicipais.

 

De acordo com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Planurb), a reforma faz parte de um conjunto de ações que visa recuperar o local e atrair a população, que esvaziou o prédio e a região, após a mudança para o novo terminal, localizado na Avenida Gury Marques. Inicialmente será retirado o canteiro localizado na Rua Joaquim Nabuco e está em fase de definição, a ocupação do espaço que pertence a prefeitura.

 

Comerciantes – Os proprietários de salas comerciais no prédio que foi inaugurado em outubro de 1976 comemoram a iniciativa da administração municipal e aguardam com ansiedade o resultado que irá melhorar a imagem do local. Atanaide Machado, conhecido como ‘Tanaka’ é proprietário de uma agência de venda de passagens e está esperançoso, mas conta que ainda não sabe como será feita a reforma. “Ainda não sabemos direito quais serviços a prefeitura trará, mas, todos aqui ficaram bastante animados quando as patrolas começaram a chegar. Acredito que a reforma dará ânimo para os comerciantes que aqui permaneceram, pois muitos desistiram e foram tentar a vida em outras regiões”, relatou.

 

Rosane Nely é outra proprietária de sala que sempre batalhou para que o local não fechasse as portas e foi uma das pioneiras no projeto de reocupação da rodoviária. Ela possui ainda uma lanchonete nas esquinas das Ruas Barão do Rio Branco e Joaquim Nabuco e está animada com o início das obras.

 

“Foram quatro anos de indefinição e sofrimento, já que muitos não suportaram esperar a volta da clientela. Porém, sempre procurei mostrar as pessoas que aqui é um bom lugar, com espaço e localização privilegiada. Os problemas sociais que enfrentamos não acontecem só aqui, mas, em todo bairro Amambaí. São ruas esburacadas, mal iluminadas e várias casas fechadas e abandonadas. Queremos que toda população volte a frequentar o prédio e comprove o que temos de bom a oferecer”, declarou Rosane.

 

A comerciante conta que mesmo com o ‘sumiço’ da clientela, os proprietários persistem em trabalhar e pagam impostos e alvará de funcionamento. “Nós temos um problema social como outras regiões, contamos com apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal que ajudam como podem. Acredito que com a reocupação do local, este problema será minimizado. Todo mundo aqui é trabalhador honesto que paga seus impostos e querem apenas uma oportunidade de continuar a produzir e levar o sustento para família”, observou.

 

Heloisa Carvalho Cury é outra empresária que luta para que o trabalho de toda uma vida não termine no esquecimento. Proprietária de várias salas  desde a inauguração do prédio, Heloisa conta que do comércio que possuia no local, sustentou a família e construiu seu patrimônio. “Criei meus filhos trabalhando na rodoviária e gosto muito deste lugar. Fico triste quando vejo as pessoas criticarem um espaço tão bom e que faz parte da história de nossa cidade. Problemas sociais existem em todo lugar, temos é que nos unir para combater os comentários negativos e mostrar as boas iniciativas”, analisou.

 

Na avaliação da comerciante, a reforma será indutora do progresso na região e dará suporte para que o prédio se reerga sozinho. “Temos dialogado bastante com a prefeitura que está avaliando a vinda de secretarias municipais para cá, contamos com apoio da Associação Comercial, do Sebrae e do Hospital do Coração. Com a reocupação, o condomínio terá dinheiro para reformar o prédio e modernizar as instalações”, ressaltou.

 

Até o fechamento da reportagem não conseguimos entrar em contato com o Planurb para saber mais detalhes do cronograma de obras e qual setor administrativo será instalado no local.

Veja também