(67) 99826-0686
Camara Maio

Consumidor se queixa de empresas que deixam de cumprir prazos

Cronograma

14 JAN 2014
Ana Rita Chagas
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

Atender a uma demanda de solicitação de serviços terceirizados também requer o cumprimento de cronograma para não prejudicar quem depende desse trabalho para impulsionar vendas. O jornalista, Cleide de Souza Costa, 52, tem passado por essa dificuldade para tentar manter seu próprio empreendimento na Capital.

Ele se queixa que muitas empresas que prestam serviços de comunicação visual não cumprem prazos e nem ordens de serviços negociadas no ato da solicitação dos trabalhos. "Essas organizações crescem um pouco e seus proprietários não têm estrutura administrativa organizacional para gerir seus negócios. Eles deixam de cumprir prazos e o prazo que prometemos para o cliente final, também extrapola”, ressalta.

Na opinião de Cleider Costa, a falta de planejamento pode ser um dos requisitos que tem contribuído para que situações como as que ele vivenciou permaneçam. “A empresa que procurei fazer o serviço emitiu um boleto com o valor acima do combinado. Já passei pelo mesmo problema nas empresas que procurei em  Campo Grande.  Já tive prejuízo de deixa de produzir serviços. Fiz um outro serviço em uma gráfica e depois que terminaram suspenderam o preço que nos havíamos acertado. E eu tinha de entregar o material  para um cliente”, relata.

Ele acrescentou ainda que “muitas micro empresas da cidade que fazem  prestação de serviço não tem feito bom atendimento. Já teve empresa que veio entregar serviço três meses depois que havia solicitado. Isso é uma falta de responsabilidade, falta de controle e de gestão”, coloca.

Veja também