TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

Corumbá pode ter caso de H1N1, em Campo Grande é registrado uma suspeita

Gripe Suína

25 FEV 2014
Marcelo Villalba
10h53min
Foto: Reprodução

Com o calor e o clima abafado,  a predominância de doenças infectocontagiosas tende a se proliferarem na época do verão.  Os dias acabam sendo mais chuvosos que outras estações, acumulando água e trazendo a tona inúmeras doenças. Com a chegada do carnaval no fim de fevereiro, a população tem que começar a tomar alguns cuidados necessários, para não atraírem virose, dengue e até mesmo a temida gripe suína (H1N1).

Em Corumbá, município localizado a 420 quilômetros de Campo Grande, algumas mortes decorrentes de uma suposta gripe forte, chama atenção da população.

Na rede social,  um comentário causou incomodo de quem busca respostas para os boatos de epidemia de gripe suína (H1N1), na região.  "Estou ouvindo vários comentários que Corumbá esta com a suspeita de gripe suína e se for verdade todos nos devemos saber, porque será que isso não foi dado em noticiários.....será que e verdade mesmo?", trecho da publicação de  Dyego Souza, que teve mais de 130 curtidas no Facebook.

Os diversos comentários levam a crer que as pessoas que deram entrada nos hospitais em Corumbá, com o sintoma de uma gripe forte, e saíram de lá mortas indica os sintomas da gripe, um dos casos o pulmão ficou completamente comprometido.  As opiniões são diversas mas todas embasadas, em  que o poder Executivo tem mais interesse em receber os turistas que vão nessa época do ano para o município do que com a saúde da população.  

"O povo esta mais preocupado com carnaval do que com essa gripe, porque você liga a televisão falam apenas de carnaval, agora de algo que realmente é importante, não se ouve nada", comentou Ariane Nascimento.

Algumas pessoas defendem o carnaval, mas pedem que as autoridades iniciem uma vacinação antes do começar as festividades, para que não haja transtornos maiores.

Já para Illan Zanin de Araujo, a notícia não demonstrou tanto espanto, pelo contrário, passa por um  momento de tristeza, pois essa semana perdeu sua tia que estava diagnosticada com uma gripe normal.

Segundo o sobrinho, Rosangela Figueiredo Ferreira, estava com os dois pulmões comprometidos e acabou falecendo. "Há inúmeros casos em Corumbá que precisam ser esclarecido, talvez por causa do maldito carnaval", comenta.

A equipe do TopMídiaNews entrou em contato com a assessoria da prefeitura de Corumbá, para esclarecer as denúncias firmadas na rede social. Segundo eles, a cidade não registrou nenhum caso de H1N1, e que tudo não passa de boatos. “Foram feitos todos os exames e está descartada o vírus influenza H1N1”, afirma a secretária Dinaci Ranzi que salienta ainda não haver qualquer indício de doença contagiosa.

“Todos os estudos já realizados nos dão grande margem de segurança para afirmar que não se trata de doença contagiosa. Não há motivos para qualquer tipo de alarme”, ressalta Dinaci.

A secretária ainda disse que hoje (25), deve chegar na cidade o  infectologista Rivaldo Venâncio da Cunha que terá uma reunião com toda a rede de saúde para tratar desta e outras questões.

A Prefeitura aproveita para orientar a população em relação aos cuidados com descarte adequado de lixo, principalmente neste período de chuva. Além disso, destaca a importância em relação ao manuseio correto com os alimentos.

Caso na Capital - A secretaria de Saúde do Município confirmou a suspeita de um caso de H1N1. Priscilla Kelly Magalhães, 19 anos, havia sido internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Bairro Universitário no domingo (23), com sintomas, que comprometem o pulmão, parecido com o caso que foi negado em Corumbá.  A jovem foi transferida somente na segunda-feira (24) para o Hospital Regional, por uma determinação da Justiça.  Segundo a mãe,  Roseni Magalhães, 41 anos, Priscilla está internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), e até o momento não houve nenhuma melhora no quadro. 

Veja também