Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Cidades

Custodiados ganham insumos emergenciais em meio a momento pandêmico

Os itens fornecidos suprirão as necessidades iminentes dos custodiados que se encontrarem em situação de maior vulnerabilidade

21 julho 2021 - 21h13Por Vinicius Costa

Custodiados do sistema prisional de Mato Grosso do Sul ganharam insumos emergenciais neste momento pandêmico como forma de inibir a vulnerabilidade que existe nos presídios. Cerca de 362 insumos foram entregues pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Os itens fornecidos pela Agência Estadual suprirão as necessidades iminentes dos custodiados que se encontrarem em situação de maior vulnerabilidade.

Foram 72 pares de chinelos, 10 pacotes de absorventes, 120 camisetas brancas, 40 moletons cinzas e 120 cartões de passe de ônibus com 3 passes em cada para os que tiverem a liberdade provisória concedida e não possuírem meios de retornar para sua residência.

No ano passado, houve um diagnóstico que constatou a vulnerabilidade expressiva de parcela dos custodiados e isso fez com que o projeto de fornecimento ganhasse celeridade na entrega desses insumos emergenciais aos presos em flagrante.

“Embora pareça um ato singelo o que está sendo feito aqui em termos de quantitativo de entrega, não é. Muitas pessoas que são presas não possuem o básico, como uma camiseta, um chinelo, e por isso mesmo acabam sendo presas e reiteradamente. Pessoas em situação de rua, com dependência de drogas, que não conseguem deixar o vício por vários fatores. Então dar esse suporte mínimo de vestuário, de saúde física, pode contribuir para que elas não retornem para essa situação de preso”, destacou o juiz titular da 2ª Vara de Execução Penal, Albino Coimbra Neto.

O projeto tem caráter permanente e as entregas dos insumos serão realizadas de acordo com a demanda. Participaram da entrega o juiz Albino Coimbra Neto, o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, o servidor coordenador da Coordenadoria de Audiência de Custódia, Antonio Elson Queiroz Bezerra, e a servidora do CNJ integrante do Programa Fazendo Justiça, Gabriela Machado.

Leia Também

Campo-grandense ganha R$ 4 milhões na Lotomania
Cidade Morena
Campo-grandense ganha R$ 4 milhões na Lotomania
Homem faz vídeochamada e mostra pênis para vendedora em Campo Grande
Polícia
Homem faz vídeochamada e mostra pênis para vendedora em Campo Grande
E agora Barroso? Documento diz que TSE identificou invasão de urnas em 2018
Geral
E agora Barroso? Documento diz que TSE identificou invasão de urnas em 2018
Alguém viu a Elisiane? Mulher de 39 anos não é vista desde domingo
Interior
Alguém viu a Elisiane? Mulher de 39 anos não é vista desde domingo