ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Depois de muita conversa, Rolezinho do Bem é liberado em Obelisco

Rolezinho do Bem

27 JAN 2014
Carlos Guessy
18h44min
Depois de muita conversa entre os idealizadores e a Guarda Municipal, em seguida de uns telefonemas para a prefeitura e com a chegada de outras mídias, um homem que se identificou como servidor da Fundaq, liberou a manifestação para a pintura

Apenas 10 pessoas compareceram no evento público 'Rolezinho do Bem', criado no facebook por uma empresa de tintas da Capital para um ato da pintura contra os pichamentos em um dos monumentos mais importes de Campo Grande, o Obelisco. O ato estava marcado para as 17hh30 e foram confirmadas cerca de 700 pessoas  no local, porém até o momento que a equipe de reportagem do Top Mídia News ficou no local, apenas o grupo de pintores, os idealizadores, a agetran e a guarda municipal marcavam presença.

Ronilço Guerreiro, o idealizador do ato público, disse que muitas pessoas iriam sair do local de trabalho e dar uma passada para ajudar o grupo.  "Na hora de fazer o bem as pessoas somem, muitos criticam e falam o que querem. Mesmo se não aparecer ninguém vamos cobrir essas pichações que prejudicam a nossa Campo Grande", enfatizou Guerreiro.

Passado cerca de 10 minutos, dois voluntários chegaram para o ato e no momento que o grupo começaria a pintura, o camburão da Guarda Municipal, com 5 agentes chegaram no local tentando impedir o ato. "Quero saber se vocês tem autorização da prefeitura? Fomos mobilizados que aqui teria um grupo que iria pichar ou grafitar o Obelisco, " disse o Guarda Municipal que não quis se identificar.

Depois de muita conversa entre os idealizadores e a Guarda Municipal, em seguida de uns telefonemas para a prefeitura e com a chegada de outras mídias, um homem que se identificou como servidor da Fundaq, liberou a manifestação para a pintura com a cor natural do Obelisco, o branco.

"isso é um absurdo, eles não podem nos impedir, queremos fazer o bem para o monumento, para Campo Grande. É vergonhosa um autoridade querer impedir esse nosso ato, que é de amor, cidadania gente", desabafou Ronilço.

Para o acadêmico de geografia da UEMS, André Luis Lima, é importante mostrar para a sociedade atos como esse que está para acontecer. "Queremos fazer um ato de amor para um bem público. O Obelisco ao meu ver é o principal monumento de Campo Grande", disse André.

A educadora Maria Rita Trombini, que confirmou presença no ato público disse a manifestação é educativa. "Todos os jovens deveriam seguir o exemplo, isso é a maior declaração de amor que a cidade pode ter dos seus moradores. Temos que zelar pelo bem público e vim me solidarizar com o grupo. Vou pegar no pincel e apagar essas marcas de bandidagem", garantiu a educadora.

Ronilço disse ainda que o próximo Rolezinho do Bem será na Orla Morena para apagar as pichações do local. No final tudo se resolveu, o grupo apagou as pichações. A guarda municipal acompanhou da esquina os trabalhos até o final, juntamente com a Agetran.

Depois de muita conversa entre os idealizadores e a Guarda Municipal, em seguida de uns telefonemas para a prefeitura e com a chegada de outras mídias, um homem que se identificou como servidor da Fundaq, liberou a manifestação para a pintura
Depois de muita conversa entre os idealizadores e a Guarda Municipal, em seguida de uns telefonemas para a prefeitura e com a chegada de outras mídias, um homem que se identificou como servidor da Fundaq, liberou a manifestação para a pintura
Depois de muita conversa entre os idealizadores e a Guarda Municipal, em seguida de uns telefonemas para a prefeitura e com a chegada de outras mídias, um homem que se identificou como servidor da Fundaq, liberou a manifestação para a pinturaFoto: Geovanni GomesFoto: Geovanni GomesFoto: Geovanni Gomes

Veja também