Menu
sábado, 31 de outubro de 2020
Cidades

Depois de ter estoque quase zerado população lota Hemosul

Solidariedade

03 janeiro 2014 - 11h00Por Lucas Arruda

Por conta do aumento do número de transfusões sanguíneas e das festas de fim de ano, o estoque de plaquetas, hemácias e bolsas sanguíneas de todos os tipos do Hemosul era o mais baixo dos últimos sete anos. No entanto, após uma convocação feita pelo órgão na manhã de ontem, a população se solidarizou e dezenas de pessoas foram doar sangue hoje.

Em contraste com a manhã de ontem, que, segundo a assessoria de imprensa do Hemosul, chegou a ter apenas um doador no local e uma única bolsa de sangue O+, hoje a realidade era bem diferente. Até o término da reportagem, 85 doadores já haviam adentrado no órgão.

A melhora já começou na tarde de ontem. De manhã, houve somente 30 doações, já na parte da tarde, após a convocação, este número quase triplicou e o saldo do dia foi de 108 bolsas coletadas.

"O ideal é que tenhamos de 120 a 150 doações por dia. Nesta época de fim de ano é normal as doações caírem, assim como a demanda, porém neste ano a demanda foi bem maior e nosso estoque chegou a ficar praticamente zerado", afirma Marina Sawada Torres, gerente técnica da Hemorrede.

Segundo ela, a pior situação era a do estoque de plaquetas, pois têm prazo de validade. "É difícil manter um estoque de plaquetas, pois a validade é de cinco dias. Já as hemácias é um pouco mais fácil, pois, dependendo do anticoagulante, elas duram de 35 até 43 dias", informou.

Outro motivo do estoque do órgão estar baixo é que ele supre os bancos de sangue da Santa Casa, Hospital Regional e Hospital Universitário, quando há necessidade. "Nós precisamos de doadores sempre, não somente agora. Na próxima semana esperamos normalizar nossos estoques, hoje estamos esperando pelo menos 150 doações", declarou Marina.

Muitas pessoas que estavam no local doavam sangue pela primeira vez, como é o caso da técnica em radiologia Thâmara Flávia Guimarães que foi ao local com outros três amigos. "Faz muito tempo que eu queria vir, daí vimos a convocação, nos juntamos e viemos doar. A tarde outros amigos nossos também virão", afirmou.

Já a professora Carla Calarge é doadora assídua e comparece ao Hemosul cerca de quatro vezes por ano. "É um ato de cidadania, contribuímos com pessoas que nem conhecemos e sem ninguém precisar ir bater na sua porta te chamar", frisa.

Doação - Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 67 anos e estar munido de um documento com foto. Menores de idade só podem doar mediante autorização dos pais ou responsável. Também é necessário ter mais de 55 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter feito tatuagem nos últimos 12 meses e estar bem alimentado.

Segundo a gerente da Hemorrede, os melhores horários para a doação ser efetuada é no começo da manhã, entre 7h30 e 9 horas e no início da tarde, entre 14 horas e 15h30. "São horários que poucas pessoas vem aqui. Também pode ser feito o agendamento pelo telefone", indica.

Serviço - O Hemosul fica na Av. Fernando Corrêa da Costa, 1304, Centro. O agendamento da doação pode ser feito pelo telefone 3312-1500.

Leia Também

Presidiários e policiais são flagrados em festinha em presídio no Paraguai
Interior
Presidiários e policiais são flagrados em festinha em presídio no Paraguai
Na Lata: bolsonarista defende Pedro Kemp e paga mico ao denunciar candidato do PSL
Na Lata
Na Lata: bolsonarista defende Pedro Kemp e paga mico ao denunciar candidato do PSL
Candidatos fazem críticas e prometem investir em empregos e educação em horário noturno
Cidade Morena
Candidatos fazem críticas e prometem investir em empregos e educação em horário noturno
Em 24 horas, 508 brasileiros morrem de covid-19, diz Ministério da Saúde
Geral
Em 24 horas, 508 brasileiros morrem de covid-19, diz Ministério da Saúde