(67) 99826-0686
Gov - Agosto Lilas 09 a 24/08

Em seis meses, 164 pessoas foram presas dirigindo bêbadas em Campo Grande

Muitos motoristas se recusam a fazer o teste do bafômetro, mas não dá pra escapar

20 JUL 2019
Maressa Mendonça
09h30min
Foto: Geovanni Gomes/Arquivo

Do início do ano até agora, 164 motoristas foram presos com base na Lei Seca em Campo Grande. Muitos deles se recusaram a fazer o teste do bafômetro, mas quando o cheiro do álcool está exalando e o andar é cambaleante, não há como escapar. É prisão na certa. 

Conforme os dados do Batalhão de Polícia Militar de Trânsito (BPTran), no mesmo período do ano passado foram 181 prisões. As recusas para fazer o teste do bafômetro entre 2017 e o primeiro semestre deste ano chegaram a 1306. 

De acordo com a comandante do BPTran, tenente-coronel Franco Alan, conforme as características apresentadas pelo condutor, os agentes de trânsito assinam um termo de constatação de embriaguez equivalente ao teste do bafômetro. 

Ele explica que, aos poucos, o comportamento dos motoristas está mudando. “Estão diminuindo o consumo de bebida alcóolica e dirigindo em seguida”, disse. A afirmação, segundo o tenente-coronel, tem relação com a redução dos acidentes a nível nacional. 

Franco Alan também cita dados da Capital, quando, em 2011, morreram 132 pessoas vítimas de acidentes de trânsito e, em 2017, o número caiu para 70. “Embora tenha aumentado a frota e a população”, pontua. 

Ainda segundo o tenente-coronel, se a violência no trânsito diminui “é sinal que o condutor tem mudado seu comportamento face a rigidez e aumento da fiscalização”, finalizou. 

Veja também