(67) 99826-0686

Endereços de doadores de medula óssea precisam ser renovados para cadastro

Sem localização

18 DEZ 2013
Ana Rita Chagas
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

Endereços desatualizados têm retardado as chances de realização de um transplante de medula óssea, no Estado. Segundo a coordenadora geral da Hemorrede de Mato Grosso do Sul, Eliane Dalla Nora, grande parte das pessoas que já fizeram a doação de medula mudaram de endereço sem avisar.“Temos cadastros com mais de dez anos. Essas pessoas sumiram, já mudaram e não atualizaram os locais ondem moram atualmente, quando a gente vai buscar o doador não o encontra”, disse. 


Como forma de solucionar o problema e aliviar o tempo de espera de pacientes que precisam fazer, com urgência, o transplante de medula, a coordenadora adianta que será necessário intensificar campanhas para renovação de endereços. “Precisamos checar se a pessoa ganhou a carterinha ou não, porque o doador tem direito a uma carteirinha única para gente está disponibilizando esses cadastros em nível federal”, frisa Eliane Dalla Nora.

No banco nacional de medula óssea, há mais de 100 mil pessoas cadastradas, em  Mato Grosso do Sul. Apesar disso, as chances de se encontrar um doador compatível fora da família continuam sendo pequenas.

Mutirão - No último sábado (14), foi realizado um mutirão para cadastro de doadores de medula óssea, no município de Sidrolândia, que resultou na coleta de amostras de sangue de 600 pessoas. Os trabalhos foram realizados a pedido da família da engenheira de alimentos Patrícia Bentran, 25, que faz tratamento contra  leucemia linfoblástica aguda. A jovem descobriu a doença em maio de 2012. Um doador compatível chegou a ser encontrado, o transplante seria feito em outubro de 2013, mas o doador não apareceu para os exames.

Campanha – Utilizando a internet como veículo facilitador na busca por um doador de medula, amigos da engenheira iniciaram uma campanha para incentivar as pessoas realizarem o cadastro.A campanha intitulada 'Eu sou amigo da Paty' ganhou adeptos de pessoas de diversas localidades do país. Cada pessoa que se torna doador tira uma foto segurando uma placa com a frase da campanha 'Eu sou amigo da Paty'. As fotos são postadas em redes sociais e no blog da campanha.

Veja também