(67) 99826-0686
Camara - marco

Campanhas de conscientização para pedestres permanecem suspensas devido à falta de pintura das faixa

Trânsito

21 NOV 2013
Lorrayne Kasi
16h00min
Foto: Geovanni Gomes

Campo Grande é palco de acidentes que ocorrem muitas vezes porque pedestres não respeitam a faixa. Segundo dados do Detran, no 1° semestre de 2013 houveram 13 casos de atropelamentos com morte no local ocasionados por pedestres na hora de fazer travessias. 


O Detran em parceria com a Agetran e órgãos do Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito (GGIT), lançaram em 2011 o programa "Pedestre, eu cuido" que veio para atentar à questão que muitos pedestres não tinham o costume de usar a faixa onde não tem semáforo. 


"No começo da campanha, nós nos dirigimos aos motoristas, ficamos 20 dias nas ruas, fazendo abordagem e explicando como era a lei da faixa. Porque o motorista é sempre a parte mais forte, e o pedestre estará sempre em desvantagem. Depois fizemos com os pedestres, explicando que era possível atravessar a rua com segurança, desde que se faça da maneira correta", explica o assessor de psicologia do trânsito, Renan da Cunha Soares Junior. 


Porém, ele ressalta que o grande problema é a falta de consciência de que o trânsito é algo perigoso, “Há uma grande questão da luta pelo espaço na via pública. As pessoas podem morrer e elas não conseguem muitas vezes separar essa dimensão das outras situações” explica o assessor. 


Nesta semana, uma idosa de 67 anos morreu atropelada na Rua Paulo Coelho Machado, em frente ao Shopping Campo Grande. Rita Maria da Silva Soares estava indo para o trabalho quando atravessava a uma distância de 33 metros fora da faixa de pedestres. O caso é mais um que entra para a estatística de atropelamentos que podem ter ocorrido porque o pedestre não atravessou na faixa.

 

Suspensas - Atualmente em Campo Grande, as campanhas estão suspensas devido à falta de pintura das faixas. O órgão responsável pela manutenção da sinalização é a Agetran. O Detran é responsável pela parte educativa do programa e enquanto a situação não se normaliza, a campanha continua em outras cidades do Estado. 


"Nós fizemos parceria primeiro com Campo Grande e hoje nós estamos ampliando isso para outros municípios. Hoje, por exemplo, nós temos esse trabalho com os pedestres em Caarapó, Três Lagoas, Bonito, Guia Lopes, em Corumbá e outras cidades do interior” ressalta o Renan.


Entramos em contato com a Assessoria da Agetran, mas até o fechamento da matéria não recebemos retorno.

Foto: Geovanni Gomes
Foto: Geovanni Gomes
Foto: Geovanni GomesAssessor de Psicologia de Trânsito, Renan da Cunha Soares Junior

Veja também