(67) 99826-0686
entregas

Governador do Estado ressalta o desempenho na resolução dos conflitos de terras indígenas

Conflito

14 OUT 2013
Notícias MS
13h40min
Governo do Estado garante resolução dos conflitos de terras indígenas em Mato Grosso do Sul. Foto: Marithê Lopes.

O governador André Puccinelli aproveitou o Encontro do Projovem Trabalhador e afirmou nesta segunda-feira (14), em que o governo do Estado tem reforçado presença e atuado com intensidade para resolução dos conflitos de terras indígenas em Mato Grosso do Sul.

Três Comissões, coordenadas por uma Mesa Deliberativa, têm estudado por meio de levantamento das extensões e valores de 53 áreas pleiteadas como indígenas, bem como avaliado e analisado juridicamente as regiões que possuem áreas indígenas que possam ser adquiridas pelo governo federal e redistribuídas às comunidades indígenas. “O governo federal está sendo por nós alertado rotineiramente dos percalços que ocorrem e precisam tomar providências”, alertou o governador.

Segundo Puccinelli o governo tem cumprido seu papel nesta discussão sobre a demarcação de terras realizando constantemente reuniões com o Ministério da Justiça, representantes dos produtores rurais e indígenas.  “Não é por falta de alerta, nem por falta de participação do governo do Estado que a situação ainda não está solucionada”, informou o governador. “Temos feito grande dispêndio financeiro na compra das cestas alimentares, do Vale Universidade Indígena, do Aldeia Produtiva, dos tratores comprados com recursos próprios para atender a comunidade indígena de Mato Grosso do Sul, mas precisamos principalmente, ter [da União] um cronograma para cumprir a palavra emprenhada”, cobrou Puccinelli.

O governador ainda enfatizou que é preciso que Estado e União deem atenção à comunidade indígena. “Precisa que seja dada atenção aos patrícios indígenas e precisa ser dada atenção aos brasileiros brancos. Enfim, quando a União entender que todos nós somos brasileiros, não pela cor da pele, pela etnia ou pela cultura, quando a União considerar os patrícios indígenas brasileiros de verdade, eles resolverão o problema, enquanto isso o conflito se estabelece”, avaliou o governador.

Veja também