(67) 99826-0686

Governo do Estado investe quase R$ 9 milhões em serviço de esgoto em dois municípios

As obras fazem parte do programa de universalização do saneamento básico

21 MAI 2019
Portal MS
12h23min
Foto: Divulgação

A Empresa de Saneamento do Estado de Mato Grosso do Sul (Sanesul) está investindo R$ 8,9 milhões para ampliar o atendimento à população de Bataguassu e Antonio João na área de coleta e tratamento de esgoto. As obras fazem parte do programa de universalização do saneamento básico implantado pelo governador Reinaldo Azambuja para atender os municípios do Estado.

Em Bataguassu, cidade com 22 mil habitantes, está sendo executada obra de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), com o objetivo é atender uma demanda ainda maior. O valor deste investimento é de cerca de R$ 4.3 milhões de reais, sendo R$ 3.4 milhões do PAC 2 (via FUNASA) e o restante da própria Sanesul.

Atualmente, a capacidade de tratamento da ETE é de 10 litros por segundo; após o término da obra a capacidade será de 30 litros por segundo. No mesmo pacote serão executados mais 11.746 metros de rede coletora e 995 ligações domiciliares de esgoto.

Na atual gestão, a Sanesul entregou várias outras obras em Bataguassu. Destacamos os 8 Km de rede coletora e 660 ligações domiciliares concluídas em 2017, com recursos provenientes da Funasa e próprios da empresa, um total de R$ 1 milhão de reais em obras que impulsionaram de forma significativa a cobertura de esgotamento.

Em Antônio João, município com pouco mais de oito mil habitantes, está sendo executado 21 km de rede coletora de esgoto. As redes transportam o esgoto para as estações de tratamento (ETEs), onde a água será tratada e limpa, sendo lançada de volta para a natureza sem poluir, mantendo a fauna e a flora em ordem. Importante lembrar que todo esgoto coletado pela Sanesul é devidamente tratado conforme manda a legislação atual.

Também serão feitas mais 1.075 novas ligações domiciliares de esgoto e uma estação elevatória para atender a demanda.

Os recursos, cerca de R$ 4,6 milhões, são da Sanesul, por meio do Programa Avançar Cidades (CAIXA). A expectativa é de que o índice de cobertura chegue aos 68% após o término de todas as obras.

ETEs

Uma das razões para tratar os esgotos é a preservação do meio ambiente, pois o esgoto não tratado contamina rios, lagos, represas e mares porque possuem micro-organismos que podem causar doenças, como a esquistossomose, leptospirose, cólera e piodermites.

Essas unidades de tratamento conhecidas como ETEs, são locais onde os esgotos provenientes de residências, comércios e indústrias passam por vários tipos de processos físicos, químicos ou biológicos que removem as cargas poluentes do esgoto, devolvendo ao ambiente o produto final, efluente tratado, em conformidade com os padrões exigidos pela legislação ambiental.

Atualmente, a Sanesul possui 62 estações de tratamento. Todo esgoto coletado pela empresa é tratado conforme manda a legislação brasileira atual.

 

Veja também