(67) 99826-0686
Camara - marco

Greve chega ao fim e grandes filas tomam conta dos bancos da Capital

Atendimento

14 OUT 2013
Kerolyn Araújo
14h00min
A população corre para receber e pagas suas contas nesta segunda. Foto: Geovanni Gomes

Desde cedo, quem passava pela agência da Caixa Econômica da rua Barão do Rio Branco, pôde notar o tumulto e as longas filas. Agora, no período da tarde, não esta sendo diferente. Por volta das 15h, passavam de 37 pessoas do lado de fora da agência, na chuva, esperando por atendimento.


Para o contador Anderson Silva, essa foi a pior greve dos últimos três anos. "A culpa de tudo isso é do poder público, porque eles não fiscalizam direito as negociações do órgão. No escritório de contabilidade que eu trabalho, os clientes ficavam ligando para cobrar os serviços e nós já não tínhamos o que falar. Os caixas eletrônicos não eram abastecidos, faltava dinheiro. Todos nós ficamos de mãos atadas", relata o contador.


O problema da falta de dinheiro, a necessidade e a falta que o serviço dos bancários faz no dia-a-dia, é o motivo da reclamação da maior parte da população. A auxiliar de cozinha Jucileide Ramos, 49, está sem dinheiro desde o dia cinco deste mês. "Meu cartão de conta-salário não chegou e eu não consegui sacar dinheiro. Minhas contas estão todas atrasadas por conta da greve. Agora eu espero conseguir pegar o meu cartão e pegar o meu dinheiro. Estou com vergonha porque não tenho como pagar as minhas contas. Me senti muito prejudicada com tudo isso", lamenta Jucileide.


Para compensar os dias em que não trabalharam por conta da greve, os bancários terão que fazer uma hora a mais por dia no expediente até 15 de dezembro.

Veja também