TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Horário de verão chega ao fim e gera economia de 4,2% no Estado e campo-grandenses se divergem quant

Horário Novo

15 FEV 2014
Carlos Guessy
12h00min
Foto: Geovanni Gomes

Depois de quase quatro meses, chega ao fim o horário de verão 2013/2014. À meia-noite de hoje (15), os relógios devem ser atrasados em uma hora nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, porque estavam adiantados desde o dia 20 de outubro do ano passado.


Os quase quatro meses de Horário de Verão em Mato Grosso do Sul geraram uma economia de 35 megawatts, a redução em relação a demanda habitual foi de 4,2% no Estado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (14) pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico.


De acordo com o balanço, em todo o país, foram economizados 2.565 mil megawatts desde o dia 20 de outubro quando os moradores dos estados localizados no sudeste, sul e centro-oeste adiantaram o relógio em 1 hora.

A economia do país se comparada a demanda fora do horário especial foi de 4,1%. Segundo o ONS, a redução de energia de 295 megawattsmed representa 0,5% da carga dos subsistemas envolvidos, equivalendo a 8% do consumo mensal da cidade do Rio de Janeiro e 14% do consumo mensal de Curitiba, respectivamente.


Como sempre, a mudança de horário divide opiniões nas ruas. Para Alexandre Rapouso, 28anos, esportista, uma hora de sol há mais fará muita falta. "Eu gosto desse horário, dá a sensação de dia longo. Geralmente gosto de exercitar depois das 18h, hora que o sol está lá em cima e parece que rende. Com a mudança, provavelmente já estará na penumbra da noite, não gosto assim", declarou o esportista que corre na Lagoa Itatiaia todos os dias.


Já Meirielle Farinas, 18 anos, estudante, diz que prefere o horário normal porque não gosta de levantar cedo da cama para ir a escola. "Eu detesto, não vejo a hora de mudar logo e ganhar algumas horinhas no conforto da minha cama. Eu acordo muito cedo, levantar, tomar banho,comer,pegar a condução, isso leva tempo e voltando o horário eu ganho na compensação das horas", comentou a estudante.

Pegando esse ponto de mudança de horário, teve gente que lembrou da polêmica da diferença dos fusos em relação ao horário de Brasília (oficial), comparando com o nosso (MS), com uma hora de atraso. "Deveríamos igualar os nossos horários com os grandes estados que seguem a hora oficial de Brasília. Já estamos acostumados,do nada muda e volta toda aquela polêmica, desregula toda nossa saúde, afeta trabalho, família, rotina. Fora isso muita gente prefere o horário oficial, bancos, empresários, lotéricas", argumentou Basílio Alfredo,engenheiro, 30 anos.


Segundo especialistas, o real objetivo do horário de verão é aproveitar os dias mais longos do verão, com mais tempo de luz solar, para economizar energia. De acordo com o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), a meta era economizar R$ 400 milhões durante os quatro meses de vigência.


Nos últimos dias, o nível dos reservatórios das hidrelétricas está abaixo da média, especialmente no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o principal do país. O governo diz que o sistema elétrico brasileiro está equilibrado. Segundo o Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico, a não ser que ocorra algo excepcional, não há dificuldade no suprimento de energia no país em 2014.


Saúde

Médicos afirmam que não importa qual é o horário a qual a pessoas está sujeita o cuidado com a saúde tem que ser o mesmo. O principal empecilho enfrentado para quem caminha no fim da tarde é o anoitecer mais precoce, algo que atrapalha e diminui a segurança de quem opta por caminhar na  Afonso Pena ou até mesmo no Belmar Fidalgo, local muito frequentado por “caminhadores” de plantão.

Veja também