Menu
terça, 15 de junho de 2021
Cidades

Hotéis e atrativos de Bonito seguem abertos, mas com 50% da capacidade

Instituto de Desenvolvimento de Bonito agradeceu o prefeito pela medida menos severa

10 junho 2021 - 20h16Por Thiago de Souza

Hotéis e todos os destinos turísticos de Bonito vão continuar funcionando neste momento, onde há uma piora sensível da pandemia da covid-19. No entanto, terão de reduzir sua capacidade para 50%. 

A decisão foi do prefeito da cidade, Josmail Rodrigues, do PSB, nesta quinta-feira (10). O segmento turístico é o que mais emprega na região e sofreria ainda mais caso a cidade fosse fechada, já que tem grande quantidade de reservas feitas. 

Bonito possui um diferencial quando o assunto é prevenção: no começo da pandemia, o turismo ficou com as portas fechadas durante quase quatro meses. Neste período, graças à união do trade turístico e Poder Público, a cidade conseguiu elaborar e implantar sete protocolos de biossegurança, sendo um de cada segmento.

Os cuidados com a saúde de todos foi grande, tanto que a Capital do Ecoturismo ganhou um prêmio internacional. O World Responsible Tourism Awards, foi entregue em Londres, durante o World Travel Market (WTM), um dos maiores eventos de turismo do mundo.

O Presidente do Instituto de Desenvolvimento de Bonito, Augusto Mariano, destacou a importância do posicionamento do prefeito, salientando que todo trade turístico trabalhou unido desde o começo da pandemia e sempre buscou alternativas para manter a segurança de todos. Todas as regras estabelecidas nos documentos estão sendo rigidamente cumpridas pelos empresários do município.

Nos passeios, o uso de máscara é obrigatório. Todos os equipamentos usados nas atividades são devidamente higienizados e álcool em gel é disponibilizado em vários pontos dos atrativos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, Juliane Ferreira Salvadori, a partir desta sexta-feira (11), os atrativos turísticos e hotéis devem trabalhar com 50% da capacidade, já os restaurantes podem funcionar somente com serviço de Delivery e/ou Drive-thru. 

Ainda conforme a secretária, transportadoras de passageiros, estão classificadas como serviços essenciais, podendo funcionar obedecendo os Protocolos de Biosseguranças e com redução de 50% da capacidade. Com relação ao comércio, somente os serviços essenciais estão autorizados.