(67) 99826-0686
Camara Maio

Imprudência no trânsito aumenta superlotação na Santa Casa

Internação

28 DEZ 2013
Ana Rita Chagas e Willian Leite
13h18min
Gilberto diz que irresponsabilidade de motorista o fez perder trabalhos. Foto: Geovanni Gomes

 Com o início das festa de fim de ano, a Capital registrou nos últimos dias um número crescente de acidentes que resultaram em um inchaço no Pronto Atendimento da Santa Casa de Campo Grande. De acordo com os dados da assessoria do hospital, entre os dias 24 e 25 de dezembro foram encaminhados 507 atendimentos para a unidade, desses 55 eram acidentes de trânsito. Nos índices foram constatados, entre os dois dias, 43 acidentes envolvendo motociclistas. 

Desde o último dia 24, o pedreiro Gilberto Kepes,35 anos, está em recuperação após colidir com um carro modelo Fiesta. O acidente aconteceu na Avenida: Das Bandeiras no cruzamento com a Via Morena no sentido centro bairro. Segundo Kepes, a colisão aconteceu por conta de que o motorista do carro transpôs o sinal vermelho. "A imprudência do outro motorista me deixou nesta situação, ele ainda alegou que eu havia passado no sinal fechado" lamentou.

O homem que trabalha sem registro em carteira está internando na enfermaria da Santa Casa e explica que a irresponsabilidade de outra pessoa prejudicou a vida dele. "É complicado estou perdendo de ganhar dinheiro, pois, dependo do meu trabalho e com essas fraturas vai ser difícil voltar. As contas estão vencendo e já estou desesperado" desabafou.

Julio César Alves, 26 também passou o Natal internado. O  acidente que fez com que o rapaz quebrasse o braço direito e a perna esquerda, causando fratura exposta, ocorreu no último dia 23, na Vila Alba,  na rua Oviêdo, próximo a Avenida Júlio de Castilho, por volta das 17h. Ele não é habilitado. Uma das pernas de Julio corre o risco de ser amputada. "Estou triste, mas, não vou perder a esperança", disse desolado.

  

Segundo a Santa Casa, ainda não há um balanço total sobre as ocorrências de acidentes que aconteceram após o Natal. Mas, conforme a assessoria, as demandas de pacientes aumentaram em função da imprudência no trânsito. Na escala de ocorrências registradas também há acidentes domésticos, de trabalho e outros. 

Veja também