TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
terça, 28 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Cidades

Indígenas desocupam sede da Funai em Campo Grande

Lideranças exigem exoneração do coordenador regional da Funai

03 abril 2018 - 09h12Por Airton Raes e Diana Christie

Cerca de 40 indígenas desocuparam a sede da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Campo Grande, no início da noite desta segunda-feira (2). A manifestação exigia a exoneração imediata do coordenador regional da Fundação, Paulo Rios.

Uma das lideranças do protesto, Otoniel, da etnia Terena, disse que eles resolveram desocupar a Funai para não atrapalhar os andamentos do órgão, mas os protestos vão continuar com ações simultâneas por todo o Estado, buscando a inclusão de mais lideranças. Otoniel falou que o grupo estuda realizar bloqueio de rodovias, mas que por razões estratégicas não vai revelar quais serão bloqueadas. “Estamos esperando uma posição oficial de Brasília sobre nosso pedido da exoneração do Paulo Rios para que possamos definir as próximas ações”, disse.

De acordo Paulo Rios, a ação foi uma ação de um grupo isolado com o objetivo de indicar um representante da Aldeia Buriti. “Foi um complô que não teve resultado, com único intuito de me tirar da Funai e emplacar um nome desse grupo. Eles não tiveram apoio das outras regiões”, disse Rios.

Otoniel respondeu que Paulo Rios está blefando e que o movimento é um entendimento das tribos do Mato Grosso do Sul. “Paulo Rios não sabe o que fala. Não iriamos fazer um movimento no escuro a troco de nada”, respondeu.

Paulo Rios registrou boletim de ocorrência na Polícia Federal alegando que foi agredido com lanças e pontapés pelos indígenas que ocuparam a sede da Fundação. As lideranças indígenas alegam que Rios forjou os taques contra ele.