TJMS JANEIRO
Menu
sábado, 22 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Cidades

Jovem desaparecida está em cativeiro por dívidas de drogas, acredita família

22 setembro 2015 - 18h00Por Alessandra Carvalho

Kinberly Roberta Proença Vidal, 20 anos, desapareceu  desde sábado (19), na rua Tomas Vila Nova Barreto no bairro Colibri 2 em Campo Grande. A mãe dela, Silveli Aparecida, 48 anos, disse que a filha não levou roupas e pertences pessoais.

Silveli afirma que o caso está estranho e acredita que a filha pode estar em um cativeiro  sobre as ameaças do ex-marido que é usuário de drogas. “ Ela estava separada dele há menos de um mês e disse que não queria voltar. Estava feliz e procurando um novo trabalho. Ele não ligava mais para ela”.

 

Mãe da garota está preocupada. 

O ex-marido não procurava mais a Kinberly e a o padrastro Abadio Arruda, 60 anos,  achou estranho o rapaz ter aceitado a separação e não ficar tentando reatar o casamento. “ Eu achei estranho ele estar muito quieto. Sou homem e estava estranho ele ter aceitado a separação. Perguntei para ela somente para ver se os dois ainda conversavam. Ela falou que ele sumiu”.

Kinberly trabalhou em uma empresa que vende lanches e sorvete no shopping e perdeu o emprego pelo fato do ex-marido fazer escândalo no balcão do comércio. “ Ela adorava trabalhar lá e recebia vários elogios. Quando foi um dia perdeu o emprego e não falava o motivo. Depois que ela se separou descobrimos que ele fez escândalo no trabalho e o chefe mandou embora. Ele quis agredir outro rapaz”.

O celular da jovem não está com chip e o ex-marido está utilizando o aparelho de celular. Siveli disse que a polícia conseguiu falar com ele através do sistema de rastreamento. “ Ele disse para a polícia que não iria na delegacia e que não sabe na onde está a Kinberly. A polícia falou que era bom ele colaborar com a Justiça e pediu o endereço que estava naquele momento. Ele disse que não sabia o local”.  

Silveli disse que o pai do rapaz falou que ele está usando muitas drogas e chegou a levá-la em uma boca de fumo para os traficantes cobrar a garota quando ele estivesse devendo. 

Ketthalen Vidal explicou que a irmã chegou a conhecer os lugares que ele comprava as drogas.  “ A família afirma que ele usa drogas. A Kimberly contou que ele trancava ela dentro de um cômodo para usar drogas e chegou a levá-la  nos pontos de vendas das drogas e o traficante disse que quando ele estivesse com dividas iria reconhecê-la e fazer a cobrança”.

O relacionamento do casal era conturbado e a Kimberly chegou a registrar um boletim de ocorrência por violência doméstica. “ Ela apanhava e ficava calada. Eles alugaram três casas e eram despejados do local. Somente ela trabalhava. Ele sumia no mundo. Descobrimos que ele pedia para amigos ir buscar ela no ponto de ônibus e ele não ficava em casa. Ela sofria agressões e não falava nada para a família”, ressalta Abadio.

 

Abadio disse que o ex-marido da Kimberly estava muito quieto após a separação. 


Kimberly foi socorrida pela irmã Ketthalen, após uma briga e foi até a Casa da Mulher Brasileira prestar um boletim de ocorrências por violência doméstica e conseguiu fazer o pedido de medida protetiva com caráter de urgência para ele ficar distante. Ela tem um filho de dois anos e mora com a avó materna. 

 

A  mãe dela, Siveli disse que está com medo do que pode acontecer. “ Ele é perigoso. E acredito que ela está com ele contra a própria vontade. Ela não levou roupa. Ele usa drogas e ela contou que já foi obrigada a ficar trancada dentro de casa. Isso não está normal. A gente não sabe na onde ela está. Estamos confiando na polícia”.