Menu
quarta, 28 de outubro de 2020
Cidades

Índios guaranis-caioás têm até 26 de fevereiro para deixar área de fazenda

Agronegócios

03 fevereiro 2014 - 19h00Por Globo Rural

 

Índios guaranis-caioás têm prazo até 26 de fevereiro para desocupar a área de uma fazenda invadida em 2012. Representantes da tribo reclamaram da decisão da Justiça e da demora em se decidir a quem pertence a terra.

 

Os indígenas se reuniram na sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) para discutir a decisão judicial. Alda Silva é uma das lideranças do Conselho Indígena da região sul do estado e afirma que a comunidade não pretende deixar o local.

 

A decisão judicial determina a reintegração de posse da Fazenda Serrana, onde indígenas ocupam parte das terras desde setembro de 2012. O acampamento apyca'i fica às margens da BR-463. Essa é a terceira vez que os índios ocupam o local, antes eles viviam na beira da rodovia.

 

Segundo a Funai, cerca de 60 indígenas vivem no local e reivindicam uma área de 3,5 mil hectares da fazenda, que antes de ser ocupada, era arrendada por uma usina para o plantio da cana-de-açúcar.

 

O acampamento apyca'i é uma das 80 áreas ocupadas pelos indígenas em Mato Grosso do Sul. Segundo a Funai, a maioria dessas comunidades está na região da grande Dourados.

 

Em 2006, a Funai começou uma pesquisa para identificar e delimitar áreas na região sul do estado, consideradas terras indígenas. O estudo ainda não foi concluído.

 

Fonte: Globo Rural

Leia Também

‘Esse preto não vai entrar no prédio’: entregador é vítima de racismo
Geral
‘Esse preto não vai entrar no prédio’: entregador é vítima de racismo
CUT realiza manifesto contra reforma administrativa de Bolsonaro no centro de Campo Grande
Política
CUT realiza manifesto contra reforma administrativa de Bolsonaro no centro de Campo Grande
Candidatos falam sobre valorizar servidor público, reajuste salarial e Reviva Centro
Cidade Morena
Candidatos falam sobre valorizar servidor público, reajuste salarial e Reviva Centro
NA LATA: médico ‘rei da cloroquina’ é mais um pasteleiro
Na Lata
NA LATA: médico ‘rei da cloroquina’ é mais um pasteleiro