TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
terça, 20 de abril de 2021
Cidades

Alimenta o vício? Boa parte dos campo-grandenses é contra dar esmolas

Mais de 80% dos leitores são contra dar esmolas para moradores em situação de rua

08 março 2021 - 11h00Por Nathalia Pelzl

O número de pedintes e moradores em situação de rua tem aumentado em Campo Grande e gerado certo incômodo aos motoristas e motociclistas, que ficam desconfortáveis com pedidos de dinheiro em semáforos.

Prova disso é o resultado da enquete da semana. O TopMídiaNews questionou o seguinte aos leitores: você é a favor de dar esmolas para moradores de rua? 82,66% destacou ser contra tal ação. 

Apenas 17,34% pontuou que apoia a doação de esmolas. 

Assistência social

Conforme a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), muitos moradores nesta situação recusam atendimento devido ao vício das drogas. 

Grande parte dessa população faz o uso de substância etílica, psicoativa ou tem transtorno mental, além de muitos serem aliciados pelo tráfico.

"As equipes de abordagem da Política de Assistência Social fazem a oferta dos serviços ao sujeito de direito em situação de rua, que tem por opção aceitar ou não ser atendido", diz a SAS.

Contudo, a segunda opção é a preferida pelos moradores de rua, já que muitos precisariam passar por tratamento de saúde e intervenção da segurança pública.

Em contrapartida, a SAS busca uma abordagem dinâmica e destaca o Cetremi como local de acolhimento. 

Na pandemia, o serviço segue sendo feito. 

No ano passado, a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) atendeu pelo menos 1.637 pessoas. Um número grande, mas que contou com uma força tarefa que conseguiu reconduzir 493 moradores para suas famílias.

Além disso, concedeu 382 passagens para que os migrantes pudessem voltar para suas terras natais.