TCE SETEMBRO
Menu
sexta, 24 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Cidades

Parcerias da Agepen qualificam reeducandos do regime semiaberto em Naviraí

No total, 14 reeducandos foram qualificados

29 novembro 2016 - 09h38Por Agepen

Internos do Estabelecimento Penal do Regimes Semiaberto, Aberto e Assistência ao Albergado de Naviraí participaram de cursos de qualificação profissional oferecidos por meio de parceria estabelecida entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Conselho da Comunidade, Poder Judiciário, Ministério Público e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Coordenadas pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da sua Divisão de Educação, a capacitações foram fornecidas pelo Senai no sistema Educação à Distância (EAD), nas áreas de: consumo consciente de energia, desenho arquitetônico, educação ambiental, empreendedorismo, finanças pessoais, logística, legislação trabalhista, metrologia, noções de mecânica automotiva, propriedade intelectual, segurança do trabalho e tecnologia da informação e comunicação. As aulas foram realizadas na sala de informática do Senai na cidade.

A cerimônia de entrega de certificados ocorreu na semana passada, na Sala do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca, com a participação de autoridades, servidores penitenciários e familiares dos detentos. No total, 14 reeducandos foram qualificados.

O diretor do presídio, Paulo Sérgio Vieira, destacou que o oferecimento de cursos profissionalizantes é essencial no processo de reinserção social, pois facilita a colocação no mercado de trabalho quando conseguirem a liberdade, o que impacta diretamente em benefícios para toda a população, já que rompe o ciclo da reincidência criminal. “Por isso, temos buscado junto aos parceiros o maior número possível de capacitações aos nossos custodiados”, garantiu.

Para o interno Fabiano Lopes, que participou de todos os cursos ofertados, a qualificação é muito importante para se conseguir uma boa colocação do mercado de trabalho. “Queremos mostrar que a gente erra sim, mas desejamos a mudança de vida. Se novos cursos forem ofertados, irei participar com certeza”, afirmou.

Já o juiz da comarca Paulo Roberto Cavassa, ressaltou que é importante que “a sociedade consiga enxergar os detentos com outros olhos” e que oportunidades profissionais sejam dadas. “Foram qualificados por uma instituição séria como o Senai e estão aptos a desenvolver os trabalhos. Esperamos para 2017 que o mercado seja aquecido com essa massa qualificada”, declarou.

Conforme a coordenadora Pedagógica do Senai, Jaqueline Santana de Faria, mesmo sendo pelo sistema EAD, todas as aulas foram monitoradas por um instrutor e seguiram os protocolos de qualidade da instituição. Segundo ela, a intenção é que novos cursos de iniciação profissional sejam disponibilizados no ano que vem.

Leia Também

Rinaldo vê sensibilidade do Governo e Assembleia na redução do ICMS das contas de luz
Campo Grande
Rinaldo vê sensibilidade do Governo e Assembleia na redução do ICMS das contas de luz
PF em Corumbá prende boliviana envolvida no desastre do avião da Chapecoense
Interior
PF em Corumbá prende boliviana envolvida no desastre do avião da Chapecoense
Jovem que matou amiga com tiro na nuca pega 12 anos de prisão em Ivinhema
Interior
Jovem que matou amiga com tiro na nuca pega 12 anos de prisão em Ivinhema
Pedreiro é executado por dupla em moto em frente de obra em Aral Moreira
Interior
Pedreiro é executado por dupla em moto em frente de obra em Aral Moreira