TJMS JANEIRO
Menu
sexta, 21 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Cidades

Policiais decidem entregar as chaves de todas as delegacias de MS

27 novembro 2015 - 19h05Por Alessandra Carvalho

Os policiais civis das cidades de Chapadão do Sul e Sonora entregaram as chaves das celas após a morte do investigador Anderson Garcia da Costa, de 37 anos. Ele foi agredido na quarta-feira (25), por um detento que estava dentro da cela de uma Delegacia de Pedro Gomes.


O presidente do Sinpol ( Sindicato da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul), Giancarlo Miranda, disse que 500 policiais foram até o sindicato e decidiram durante assembleia que não realizaram qualquer tipo de atendimento aos detentos. “ Esse ato é uma forma de mostrar ao governo do Estado que estamos indignados . São casos que não deveriam acontecer. Os policiais estão sendo agredidos e mortos. Eles não devem mais lidar com presos”.


Em Mato Grosso do Sul existe 2,1 mil policiais civis que estão decididos a não exercer o fornecimento de refeições e medicamentos para os 900 presos que estão dentro das 49 celas de delegacia , liberação para o sol, abertura das celas para visitas familiares, assistência religiosa, atendimento jurídico, receber os detentos condenados que cumprem regime aberto e semiaberto nas delegacias.

Em Campo Grande existem duas delegacias que tem celas. A Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e a 4ª DP - Quarta Delegacia de Polícia de Campo Grande. “ Um policiail e desigando para cuidar de 20 a 30 presos que estão nas celas. Ele fica sozinho para abrir uma cela e tirá-lo para levar até outra sala para falar com um familiar”.


Na cela do 4ª DP, tem presos que são suspeitos de violência doméstica e pensão alimenticia.“ Hoje lá nas celas das Moreninhas tem 10 homens. Delegacia não é presídio para eles fiacarem tanto tempo assim. O papel do policial civil é investigar, realizar prisões e elucidar crimes. Esse trabalho de tirar presos de celas é feito para os agentes penintenciarios. Em Ponta Porã, Dourados e Ivinhema as celas estão abarrotados de presos”.

Em menos de três anos, seis policiais morreram durante o trabalho. No sábado (21), em Itaquiraí, o investigador Arlei Marcelo Farias, 38 anos, também foi rendido e gravemente ferido no momento em que entregava as refeições para os 21 detentos custodiados na delegacia da cidade. Sozinho, Arlei foi agredido na cabeça com uma barra de ferro serrada da grande da cela. Após a agressão, cinco criminosos fugiram levando a arma e o carro do investigador. Ele está internado no hospital e  passa bem.

Conforme a assessoria de imprensa do Sinpol, das 49 delegacias, 29 estão com ocupação entre 12,50% a 450% excedente em sua capacidade. Na delegacia de Pedro Gomes constam 10 presos custodiados.


A categoria pretende manter esse ato até a próxima terça-feira (1), devido a reunião marcada na Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública e Coordenadoria das Varas de Execução Penal de Mato Grosso do Sul.