TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
quinta, 30 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Cidades

Campo-grandense reprova pagamento mais caro para quem utiliza cartão de crédito

Autorização para cobrança diferenciada foi assinada em dezembro de 2016 pelo presidente Michel Temer

04 março 2017 - 15h15Por Kerolyn Araújo

Desde dezembro de 2016, comerciantes estão autorizados a cobrar preços diferentes de quem realiza compras com cartão de crédito. A prática passou a ser liberada pela Medida Provisória 764/2016, a 12ª assinada pelo presidente Michel Temer (PMDB). Você concorda com decisão? O TopMídiaNews foi às ruas saber o que a população campo-grandense pensa sobre o assunto.

Para o auxiliar técnico em manipulação Leonardo Augusto Rivas, 38 anos, a medida não é correta e acaba prejudicando quem utiliza o serviço de crédito. "Já pagamos por tanta coisa. Mas como não temos opção, acabamos pagando mais caro", disse.

Assim como Leonardo, a aposentada Felícia dos Santos, 70 anos, também não concorda coma decisão do governo e diz que se sente lesada por ter que pagar mais caro pelas compras pagas com cartão. "Não é justo com os consumidores. Eles vão receber do mesmo jeito", comentou.

Mesmo sem usar cartão de crédito, o vendedor Rafael Neder, 23 anos, disse que não acha correta a medida, uma vez que os direitos deveriam ser iguais para todos. "Vamos pagar o produto do mesmo jeito. O valor deveria ser um só, independente da forma de pagamento", defendeu o vendedor.

Conforme informações da Agência Brasil, algumas entidades de defesa do consumidor se manifestaram contra a nova norma. Para a associação Proteste, é abusiva a diferenciação de preços em função da forma de pagamento. “Ao aderir a um cartão de crédito o consumidor já paga anuidade, ou tem custos com outras tarifas e paga juros quando entra no rotativo. Por isso, não tem porque pagar mais para utilizá-lo”, declarou a entidade.