Menu
quinta, 26 de novembro de 2020
Cidades

Presidente da OAB volta a ser questionado mesmo após decisão do Conselho Federal

Imbróglio

06 dezembro 2013 - 08h00Por Vanessa Ricarte

Logo mais, às 9h da manhã, acontece a reunião extraordinária convocada pelo Presidente da OAB-MS, Júlio César Souza Rodrigues. O objetivo inicial era de prestar esclarecimentos aos presidentes das Subseções da Ordem em MS sobre a decisão final do Conselho Federal que barrou a portaria 002/2013 - considerando improcedente o pedido de afastamento do presidente da seccional sul-mato-grossense. Agora, outro assunto em pauta é a reunião antecipada que ocorreu ontem (05) na sede da instituição sem aprovação de Júlio César.

Em entrevista exclusiva ao TopMídia News, o presidente da OAB-MS afirmou que a reunião nesta quinta com o grupo do Colégio sequer foi deferida por Júlio César. "Fizeram isso sem o meu conhecimento, de forma oculta. Na terça-feira (03), eu encaminhei para todos os presidentes um acórdão sobre a decisão proferida no dia 26 pelo Conselho Federal. Fiz uma convocação por e-mail para uma reunião extraordinária, a fim de prestar todos os esclarecimentos sobre a decisão e recebi um outro e-mail do Secretário Geral Dener de Barros e Mascarenhas Barbosa afirmando que ficava desconsiderada a reunião com o presidente da OAB-MS."

A partir da notificação recebida por Júlio César via e-mail, o presidente da instituição tomou conhecimento da reunião, que contou com os presidentes de 16 Subseções da Ordem dos Advogados no Estado (no total de 31). "Imediatamente respondi o e-mail dizendo aos conselheiros que fica por determinação do Conselho Federal confirmada a reunião extraordinária para o dia 06, às 9h e fica nulo e desconsiderado a determinação do Secretário Geral, pois fere de morte o dispositivo do Regulamento Geral, Regimento Interno da OAB e do Regimento Interno do Colégio dos Presidentes.", afirmou.


Via Crucis - Apesar de ter comprovado a legalidade de seus atos ao Conselho Federal dos Advogados do Brasil no mês passado, o presidente da OAB-MS ainda enfrenta resistência do grupo oposicionista contrário à permanência de seu mandato. Para Júlio César, a questão já saiu da esfera da instituição e já se tornou uma "queda de braço" de cunho político. " Nesta sexta, vou questionar a legalidade da reunião de ontem. Eu já prestei todos os esclarecimentos possíveis ao Conselho Federal sobre os serviços prestados à Prefeitura de Campo Grande. A situação já saiu do âmbito da OAB e estão politizando o caso. Eles não estão mais preocupados em questionar e apurar a legalidade e ética do meu mandato, pois já não têm o que questionar."


Entenda - Os advogados da oposição entraram com representação disciplinar pedindo o afastamento de Júlio César, por entenderem ser necessária a intervenção federal, pelo comprometimento ético-moral do presidente estadual da Entidade, na participação de julgamento de processo contra o prefeito Alcides Bernal (PP), no âmbito da instituição, pela apropriação indébita de mais de R$ 150 mil. O caso foi julgado pelo CF que considerou improcedente a portaria. 




Leia Também

Mãe e bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito
Interior
Mãe e bebê de dois meses morrem após carro bater em coqueiro em Bonito
Tumor retirado da cabeça de prefeito de Coxim é benigno, dizem médicos
Interior
Tumor retirado da cabeça de prefeito de Coxim é benigno, dizem médicos
Presidente da Fundação Palmares ataca: 'morto no Carrefour não era preto honrado'
Geral
Presidente da Fundação Palmares ataca: 'morto no Carrefour não era preto honrado'
Brasil tem 654 mortes por covid em 24h, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 654 mortes por covid em 24h, diz Ministério da Saúde