(67) 99826-0686
IPVA

Usuários do transporte urbano da Capital pagarão R$ 2,70 até dezembro

Ônibus

9 NOV 2013
Ana Rita Chagas e Lorrayne Kasi
10h50min
Foto: Geovanni Gomes

O preço de R$ 2,70 da tarifa do transporte coletivo urbano da Capital entrará em vigor a partir desta segunda-feira (11) e será válido até o fim de dezembro. Contudo, tal redução de R$ 0,05 ainda divide as opiniões dos usuários de ônibus. Para quem utiliza o transporte coletivo ao menos seis vezes por semana (passes de ida e volta), a economia sentida no bolso do contribuinte é de R$ 2,40 - valor que não sustenta a compra de um único passe. "Não adianta diminuir a tarifa enquanto os outros impostos aumentarem, ainda mais diante desse valor reduzido de apenas cinco centavos. Se eu pagasse R$2,50 estaria satisfeita"  afirma a costureira, Vitória Goulart. 

Para a maioria dos usuários do transporte coletivo entrevistados pelo TopMidia News, a redução do valor não irá compensar. "Poderiam ter reduzido mais. Cinco centavos é pouco, a gente nem vê a diferença. As coisas estão tão malucas na Capital. Eu acho que o valor ideal seria R$2,00. Assim, estaria de acordo com os serviços", sustentou a auxiliar administrativa, Rosimeire Queiroz  de Souza.

A diarista Dina Oliveira da Silva divide a mesma opinião. Para ela, a alteração do valor do transporte teria de vir acompanhada da melhoria dos serviços oferecidos para a população. " Dez, cinco centavos não é nada. Tem que melhorar a qualidade. No meu bairro, eu espero 40 min por um ônibus que vai para o terminal, dependendo o horário. Eu aceitaria qualquer valor, se tivesse qualidade no transporte."

Reajuste - A população terá apenas dois meses para fazer uso do novo valor. Embora a decisão desagrade alguns, outros passageiros acharam a medida válida. "A redução foi ótima. Onde moro, em Anhanduí, o passe também foi reduzido e isso facilitou muito. Se houver um aumento no ano que vem, que seja justo, conforme o aumento do salário mínimo e de acordo com a qualidade do transporte" sugeriu o auxiliar de serviços gerais, Ricardo Mendes.

A aprovação do Projeto de Lei Complementar do Transporte Coletivo aconteceu na última quinta-feira (7), votada pelos vereadores da Câmara Municipal. O valor passou de R$ 2,75 para R$ 2,70.

Para conceder a redução, o prefeito isentou as empresas de pagar os 5% do ISS que soma R$ 8 milhões ao ano. No entato, para renunciar ao imposto, é necessário apresentar a compensação da perda fiscal. O Executivo sinalizou reparar a perda referente aos meses de novembro e dezembro deste ano com recurso da Reserva de Contigência, que é de R$ 3 milhões.

Veja também