TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Cidades

Escolas estaduais param de receber alunos do fundamental e mudança gera protestos em MS

Vereadores buscam ajuda na Assembleia; medida faz parte de reordenação do ensino realizada pela SED

03 dezembro 2018 - 17h00Por Nathalia Pelzl
Escolas estaduais param de receber alunos do fundamental e mudança gera protestos em MS

Alunos, professores, e diretores da escola estadual João Ribeiro Guimarães se reuniram para protestar contra a possível reordenação estadual para a rede municipal em Bandeirantes, cidade distante a 74 quilômetros de Campo Grande.

O assunto ficou em evidência, após o prefeito Álvaro Urt, junto à Secretaria Estadual de Educação, anunciar que a escola João Ribeiro Guimarães deixaria a ordenação estadual e seria municipalizada.

O vereador Luís Fernando Sauer (PSB), que conversou com a equipe do TopMídiaNews, conta que ele e outros parlamentares se uniram contra a mudança. “Eu e outros vereadores ficamos sabendo da proposta do prefeito e decidimos buscar apoio na Assembleia, para que essa municipalização não ocorresse". 

"Se o prefeito quer escola tem que construir. Segundo: [se ele investisse em mais escolas] isso geraria um enxugamento de despesas com o município, que gasta R$ 3 milhões anuais com locação de transporte e veículo. Ou seja, não tem prioridade. Terceiro: os alunos da Escola João Ribeiro iriam ser transferidos para a Escola Estadual Ernesto Solon Borges [que é estadual], quando falamos, alguns deputados ficaram assustados com a quantidade de alunos que estão transferindo”, comenta o vereador.

Ele explica que a escola que receberia a nova demanda de estudantes tem capacidade, nas respectivas salas, de 25 alunos por turma e que, para comportar os transferidos, cada classe ficaria com 40 alunos em média.

“Isso gera uma baixa qualidade de educação e ainda desemprego em um local que já não gera tanto emprego assim”, ressaltou Luís.

Se municipalizada, a escola João ribeiro Guimarães atenderia apenas alunos do Ensino Fundamental.

Nossa equipe tentou contato com o prefeito Álvaro Urt e com a assessoria da SED (Secretaria Estadual de Educação), mas até o fechamento desta matéria não tivemos retorno. Nas redes sociais a #nãoamunicipalização gerou mobilização.