(67) 99826-0686

Santa Casa registra queda no número de acidentes de trânsito em comparação a 2012

Fim de ano

3 JAN 2014
Ana Rita Chagas
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

A Santa Casa de Campo Grande registrou uma ligeira queda no número de ocorrências de acidentes de trânsito que foram atendidas no período de 21 de dezembro de 2013 a 02 de janeiro de 2014 em relação ao mesmo período que compreendeu o fim de 2012 e início de 2013.


Segundo dados do hospital, de 21 de dezembro de 2012 foram feitos  255 atendimentos  com vítimas de acidentes, sendo 186 de motociclistas, enquanto que no mesmo período de 2013 foram registrados 251, com 179 atendimentos a motociclistas. " Apesar de não ter cirurgias eletivas, as cirurgias de urgência e emergência se mantiveram com atendimento 24 horas por dia nesse fim de ano", informou o coordenador do centro cirúrgico  da Santa Casa, Luiz  Gustavo Orlnadi de Souza. 

Conforme o médico, durante o plantão de fim de ano, o hospital continuou com atendimentos do terceiro tempo da ortopedia na tentativa  de diminuir o número de pacientes. "Nós somos o único hospital de Mato Grosso do Sul que atende  trauma ortopédico, só que como a demanda  é muito alta a  gente começou a pega os pacientes que estão aguardando e classificar  a gravidade do problema, se não for uma fratura muito urgente o paciente vai para a casa  e depois volta no outro dia em que vai operar. Fizemos isso nesse fim de ano", explicou.

Na oportunidade, o especialista também informou que em função dos acidentes envolvendo, principalmente motociclista, os atendimentos no centro cirúrgico ficam prejudicados."As vezes  acontece um acidente em que o motociclista , por imprudência,  sofre uma colisão grave e precisa ir para o centro cirúrgico com urgência e ficam dois ortopedistas operando ele a tarde inteira e  esse dois ortopedistas poderiam estar resolvendo as fraturas mais simples. Então, esses dois ortopedistas que têm de fazer dez procedimentos cirúrgicos  acabam fazendo apenas um  em função dessa pessoa que talvez bebeu  e  excedeu o limite de velocidade", acrescenta o médico.
 

Fogos de artifícios - O hospital também registrou uma diminuição nos atendimentos de queimaduras durante as festas de fim de ano. No período que compreendeu o dia 21 de dezembro de 2012 a 02 de janeiro de 2013 foram registrados 16 vítimas de queimadura. De 2013 para 2014 houveram apenas cinco atendimentos nesse setor.

Desde o dia 1° internado, o administrador Luiz Mário de Arruda Junior, 33,  é uma das vítimas que se descuidaram ao manusear fogos de artifícios. Ele teve uma queimadura de 2°grau no rosto. "  Tinha uma bateria no chão de fogos que estava montada em uns tijolos e a gente acendeu e estouraram tudo e porventura teve um que ficou sem estourar  e foi quando eu fui conferir o que havia acontecido e justamente na hora em que cheguei perto soltou mais um e veio no meu rosto. Sempre mexi com fogos  dessa vez foi um descuido", disse.

Veja também