Menu
quinta, 29 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Cidades

UEMS promove primeira defesa de TCC em Guarani

A apresentação foi feita em Português e Guarani, com parte da arguição apenas em Guarani

01 dezembro 2016 - 11h29Por UEMS
UEMS promove primeira defesa de TCC em Guarani

O acadêmico Reseno Jorge, do curso de Letras Português/Espanhol, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), foi o primeiro aluno da Instituição a apresentar oralmente o Trabalho de Conclusão de Curso em Guarani, também, pela primeira vez, com uma banca avaliadora de professores fluentes no idioma.

A apresentação foi feita em Português e Guarani, com parte da arguição apenas em Guarani, no dia 21 de novembro. Para o professor Adilson Crepalde, orientador do trabalho, a apresentação foi um motivo de orgulho e emoção para os cursos de Letras da Universidade.

“Nós abrimos as portas para uma língua que é considerada minoritária, mas na verdade não é. E quando a defesa é feita em Guarani nós realmente valorizamos a língua de quem está fazendo o trabalho. Foi muito interessante perceber, que no momento que ele pode defender em Guarani as coisas fluíram com mais naturalidade, embora ele também fale Português. O próprio diálogo que foi feito entre um membro da banca e ele em Guarani, foi bem diferente do que se tivesse sido feito em Português”, ressaltou.

Reseno Jorge é indígena da etnia Kaiowá, morador na Aldeia Panambi, em Douradina, falante da língua Guarani desde o nascimento, e começou a ter contato com o Português aos dez anos de idade. Em seu TCC decidiu investigar os empréstimos linguísticos que a língua Guarani tem em relação ao Português, ao Espanhol e até ao Inglês.

“Como estudante universitário, entrei em contato com várias disciplinas e também participei de muitos encontros de indígenas e motivei-me a querer saber porque a gente usa tantas palavras de outras línguas”, ressaltou.

O trabalho identificou também que os mais velhos usam uma língua com menos empréstimos de outros idiomas, sendo que a língua utilizada nos rituais não possuem empréstimo e se configurando como uma língua mais próxima da original.

Leia Também

Pacientes do interior ocupam UPAs de Campo Grande enquanto aguardam vaga em hospitais
Cidade Morena
Pacientes do interior ocupam UPAs de Campo Grande enquanto aguardam vaga em hospitais
Pais se revoltam com retorno presencial obrigatório na rede estadual de ensino em MS
Cidades
Pais se revoltam com retorno presencial obrigatório na rede estadual de ensino em MS
Tá caro né? Preço do corte da carne varia até 189% em Campo Grande
Cidade Morena
Tá caro né? Preço do corte da carne varia até 189% em Campo Grande
Riedel visita Bombeiros e autoriza recapeamento de via em Rio Brilhante
Interior
Riedel visita Bombeiros e autoriza recapeamento de via em Rio Brilhante