(67) 99826-0686
Camara Maio

Vídeo: motoristas se arriscam na contramão para desviar de buracos na Capital

Os condutores precisam, cada vez mais, se arriscar no trânsito

23 DEZ 2016
Anna Gomes
07h00min
Foto: Anna Gomes

Com as constantes chuvas nesta época do ano e a falta de manutenção da Prefeitura Municipal de Campo Grande, as ruas da Capital estão tomadas pelos buracos. Os motoristas precisam cada vez mais se arriscar no trânsito, que pede cautela e atenção dos condutores, que necessitam trafegar pela contramão devido às crateras que surgem nas vias da cidade.

Um exemplo é a Rua Yokoama, localizada na Vila Palmira. Devido à grande quantidade de buracos, os motoristas precisam trafegar em ziguezague, correndo riscos de colisões, sem contar os prejuízos causados nos veículos devido a falta de manutenção das vias.

Quem ainda não foi 'vítima' de um buraco, certamente conhece alguém que já sofreu com os estragos causados pelas crateras. Falar sobre assunto não é algo novo, mas também não pode ser esquecido se não for resolvido.                     

Os buracos na cidade fazem parte da 'herança' de gestões antigas, mas que a atual também não resolveu. Eles surgem, a prefeitura diz que arrumou, mas o material utilizado não aguenta muito tempo e novas crateras sempre voltam a surgir no mesmo local.

Quem mora, ou tem comércio na Rua Yokoama, diz já estar cansado do descaso do poder público. Fernando Soares, de 44 anos, diz residir na mesma região há pelo menos dez anos, mas destaca que nunca viu o bairro e a cidade com tantos buracos.

"É um horror, as pessoas acabam batendo os carros nos veículos ao lado por desviarem de buracos. Elas ficam tão apreensivas com medo de aparecer um buraco a qualquer momento que já não dirigem mais com medo de colisões e sim dos buracos", disse Soares.

O comerciante Paulo Regis Bittecourt, de 37 anos, destaca o episódio que viveu nesta semana e alerta a população com a época de chuvas. ''Quando chove, os buracos viram armadilhas, porque não sabemos realmente onde estão e dirigimos com mais medo ainda. Eu estava dirigindo e havia chovido, não sabia que tinha um buraco na rua e acabei rasgando o meu pneu. Estamos cansados desse descaso, pagamos caro nos nossos documentos os impostos e vivemos assim", lamentou o comerciante desapontado.

Veja também