(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Baratas estão evoluindo e podem se tornar quase impossíveis de matar

Estudo demostra que algumas espécies já nascem com uma "proteção" a inseticidas e evolução ocorre de forma rápida

2 JUL 2019
Da redação/Metropoles
17h32min
Foto: Reprodução/Metropoles

a “guerra” entre seres humanos e baratas, estes insetos só vão perder (por enquanto) para as chinelas. Um estudo da Universidade de Purdue, publicado esta semana na revista científica Live Science, mostra que elas já estão nascendo resistentes a venenos em spray e o processo ocorre de forma rápida.

O estudo descreve que espécies Blattella germanica, comumente encontradas na Alemanha, já vêm ao mundo (aterrorizando) com “proteção evoluída” a produtos químicos com os quais elas ainda nem tiveram contato, processo evolutivo chamado de resistência cruzada. Os filhotes não só resistiram ao pesticida a que seus pais foram expostos, como, inesperadamente, mostraram sinais de resistência a outras classes de inseticidas, de acordo com o estudo.

Segundo o co-autor da pesquisa, Michael Scharf, a equipe se surpreendeu com a forma rápida com que esse upgrade ocorreu e destacou que, em um futuro nada distante, elas serão praticamente imunes a produtos químicos. “Baratas que desenvolvem resistência a múltiplas classes de inseticidas de uma só vez tornarão o controle dessas pragas quase impossível apenas com produtos químicos.”

Os pesquisadores testaram os efeitos de três inseticidas em populações de baratas encontradas em prédios de Danville, Illinois, e em Indianapolis, Indiana, durante seis meses. Eles também provaram a resistência das baratas a inseticidas ao longo de várias gerações, com testes feitos em laboratório.

Na maioria dos casos, as populações de baratas permaneceram estáveis ??ou aumentaram, e os pesticidas foram considerados “ineficazes” na redução da praga, por conta da resistência cruzada. “Baratas que desenvolvem resistência a múltiplas classes de inseticidas de uma só vez tornarão o controle dessas pragas quase impossível apenas com produtos químicos”, explicou Scharf.

E como seremos salvos?

O cientista destaca os seres humanos precisarão de estratégias mais complexas para exterminar baratas. Medidas simples como melhoramento do saneamento básico, aspiradores para sugá-las, armadilhas – além da boa e velha chinelada – provavelmente serão mais eficazes para o trabalho.

Veja também