(67) 99826-0686
entregas
COLUNA

Top Play

Games, geeks, diversão e muito mais

Comunismo ataca novamente: Fortinite, PUBG e Paladins são proibidos na China

Governo chinês proíbe um monte de título, e pede ajuste em outros tantos.

13 DEZ 2018
Josef Stalin
14h00min

Você pode não saber disso, mas mesmo produzindo praticamente todos os videogames desde a segunda geração, a China não permitia que seus cidadãos pudessem comprar um legalmente. 

A proibição era embasada em argumentos com relação a violência dos jogos e a temática subversiva, mas com o abrandamento do Regime Comunista Chinês, os consoles foram liberados recentemente, e finalmente o rapaz que passava 10 horas por dia montando Playstation 4 poderia ter um na sua sala.

Final feliz? Nada disso, o Governo Chinês agora passou a Foice (e o Martelo) nos títulos Fortinite, PUBG e Paladins, H1Z1, Ring of Elysiom e Free Fire. Motivo? Os jogos apresentam “conteúdo vulgar, sangue e superexposição de personagens femininas”.


Não parou por aí, segundo um usuário do Reddit ZeroWofe547, a agência que regula os jogos no país ainda pediu alterações em jogos como Overwatch, Diablo e World of Warcraft, ou mudam ou vão ser proibidos também.


O argumento do governo chinês ta errado? Não... proibir está certo? Eu creio com todas as forças que não também. Que pelo menos sirva de exemplo para nós, porque se o autoritarismo chinês faz isso, não pense que estamos tão distantes de ter proibições criadas pela equipe da Ministra que vê Jesus no pé de goiaba. 

Veja também