TJMS - 14 a 17/10
Menu
Busca segunda, 14 de outubro de 2019
COLUNA

Panorama, por Fábio Trad

Fábio Trad

De quem é o problema da política?

15 agosto 2016 - 08h54

Se você está decepcionado com os políticos do Brasil, lamento informar que a culpa também pode ser sua. Você se lembra em quem votou para deputado federal em 2002? E no segundo turno da eleição em 2006, qual o nome que mereceu a sua confiança na eleição presidencial? Sabe quantos e quais foram os projetos de lei apresentados pelo senador que ganhou o seu voto em 2010? Conhece o pensamento político e a biografia do vereador que ajudou a eleger em 2012? 



Se teve dificuldade em responder a estas perguntas, a sua decepção com a política deve ser dividida com um pouco de autocrítica, afinal você é parte da engrenagem da democracia: nenhum político se elege sem votos. Tão importante quanto votar consciente é participar ativamente do mandato de quem você ajudou a eleger, afinal você é parte dele. Aqui, uma observação: participar de um mandato não é pedir ou receber favores pessoais do político, mas exigir postura ética e eficiência no desempenho de suas funções.



A sua responsabilidade não se esgota no dia da eleição; antes, ela começa a partir do momento em que você se tornou responsável pela eleição do candidato. Henry Thoreau, pensador americano que viveu no século XIX, disse: “Dá teu voto inteiro; não uma simples tira de papel, mas toda a tua influência”. É fato que os políticos brasileiros deixam muito a desejar, mas permita-me fazer-lhe duas perguntas: você se acha um eleitor tão bom quanto gostaria que fosse o político brasileiro? Exige dos políticos o mesmo grau de responsabilidade quanto exige de si mesmo como eleitor?



Os políticos vêm da sociedade. Você é parte dela, logo é parte dos políticos. Você, por ação ou omissão, ajudou a desenhar todo este cenário. Suas digitais estão no mapa da realidade brasileira. Por isso, se você, em honesta autocrítica, concluir que está fazendo a sua parte, parabéns e continue assim. Mas, se entender que ainda é possível fazer mais e melhor, parabéns também, porque ainda há tempo e o futuro lhe será muito grato.